publicidade
O jogo de volta está marcado para 16 de agosto, quinta-feira, no Allianz Parque

O jogo de volta está marcado para 16 de agosto, quinta-feira, no Allianz Parque


Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras começou nesta quinta-feira (2) a terceira "Era Felipão" no clube, mesmo com o treinador ainda não estando fisicamente no banco de reservas. Comandado pelo auxiliar Paulo Turra, o alviverde empatou por 0 a 0 com o Bahia, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, na Fonte Nova. Bruno Henrique poderia ter dado a vitória aos visitantes, mas perdeu um pênalti no segundo tempo.

O jogo foi equilibrado, com o Palmeiras buscando bastante as bolas longas para Deyverson. O centroavante, principal novidade de Turra no time titular, quase fez um gol de bicicleta e ainda foi expulso nos minutos finais por cotovelada em Mena. Já o Bahia assustou nos contra-ataques e chegou a ter mais volume de jogo em vários momentos da partida.

O jogo de volta está marcado para 16 de agosto, quinta-feira, no Allianz Parque, dessa vez com Felipão no comando. O ídolo alviverde será apresentado oficialmente às 15h desta sexta (3), na Academia de Futebol.

O melhor: Zé Rafael
O meia do Bahia foi o jogador mais perigoso da partida, sempre buscando o espaço vazio para puxar contra-ataques e distribuir passes precisos aos companheiros. Chegou perto de balançar as redes em cobrança de falta e ainda deixou Gilberto na cara do gol no primeiro tempo, mas o centroavante isolou.

O pior: Moisés
Normalmente um dos jogadores mais regulares do Palmeiras, desta vez o camisa 10 foi mal. Errou passes que não costuma errar, contribuiu pouco na marcação e acabou substituído por Gustavo Scarpa no segundo tempo.

Palmeiras começa a todo vapor e perde gols
Assim como já vinha acontecendo na reta final de Roger Machado no comando, o Palmeiras começou o jogo em intensidade altíssima. O alviverde pressionou forte no meio-campo, roubou bolas em posições perigosas e poderia ter aberto o placar logo no primeiro minuto, quando Dudu saiu cara a cara, mas chutou em cima do goleiro Anderson. O ritmo elevado, porém, não durou muito tempo, e a partir da metade do primeiro tempo o Bahia melhorou na partida.

Bola alta para Deyverson vira a principal jogada
Com Deyverson em campo, os jogadores do Palmeiras procuraram muito a bola longa esticada para o centroavante. O camisa 16 foi o principal alvo das jogadas ofensivas, sempre tentando ajeitar de cabeça ou dominar para dar sequência ao lance. Na melhor chance, ele recebeu cruzamento de Dudu e, sozinho na área, mandou de bicicleta para fora. O atacante também teve uma boa oportunidade por baixo, após cruzamento rasteiro de Marcos Rocha, mas foi travado pela zaga do Bahia.

Bahia assusta nos contra-ataques
Com muita movimentação do trio Zé Rafael, Vinícius e Edigar Junio, que não guardavam posição atrás do centroavante Gilberto, o Bahia teve ótimos momentos no jogo, especialmente quando conseguia campo para acelerar. Em um contra-ataque aos 27 minutos, Zé Rafael arrancou e serviu Gilberto, que bateu muito mal, para fora. O time da casa também assustou em cobrança de falta de Zé Rafael que passou perto do ângulo.

Gregore quase faz gol contra bizarro
O volante Gregore quase jogou contra o próprio patrimônio no começo do segundo tempo. Após bola levantada na área pelo Palmeiras, o jogador do Bahia tentou cortar e acabou cabeceando com força na direção do próprio gol. Mas o goleiro Anderson reagiu rápido para evitar o "golaço contra" do companheiro.

Bruno Henrique perde pênalti que teve polêmica com VAR
Quando o Bahia rondava a área do Palmeiras, o clube alviverde conseguiu um contra-ataque certeiro. Dudu abriu para Artur, que foi atropelado dentro da área: pênalti. O árbitro Anderson Daronco expulsou Gregore por considerar que o jogador do Bahia não disputou a bola e impediu uma chance clara de gol, mas após rever o lance no VAR e quase seis minutos de jogo paralisado, trocou a marcação para cartão amarelo. Na cobrança da penalidade, Bruno Henrique chutou forte, mas a bola parou no travessão.

Deyverson é expulso por cotovelada e sai chorando
Já nos minutos finais, Deyverson recebeu cartão vermelho direto por uma cotovelada em disputa com o lateral esquerdo Mena. Ganhando oportunidade rara como titular, o centroavante deixou o campo chorando, cobrindo o rosto com a camisa e consolado por Felipe Melo. Com um a menos, restou ao Palmeiras se segurar como pôde nos acréscimos de nove minutos dados por Daronco.

Foto: ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa