publicidade
Lucas Ribamar abriu o placar e foi um dos destaques do Atlético-PR na vitória

Lucas Ribamar abriu o placar e foi um dos destaques do Atlético-PR na vitória

Do UOL, em São Paulo (SP)

Uma despedida para se esquecer. Tanto para Alberto Valentim quanto para o Palmeiras em 2017. No último jogo com o interino no comando, um primeiro tempo desastroso impediu o time alviverde de se despedir do Campeonato Brasileiro com uma boa imagem. O Atlético-PR, em um espaço menos de 30min, fez 3 a 0 na Arena da Baixada e terminou de forma honrosa a campanha na competição.

No último jogo, o Palmeiras apresentou os mesmos problemas da Era Valentim, especialmente no sistema defensivo. A "linha alta" imposta pelo treinador se apresentou falhas, com muitos espaços. O adversário, com jogadores rápidos pelas pontas e um centroavante de mobilidade (Ribamar), aproveitou-se para construir os três gols nas costas dos defensores.

O primeiro gol saiu com Luan e Fabiano tentando fazer a linha de impedimento no campo de ataque. Logo com 5min, Ribamar arrancou entre os dois defensores e tocou na saída de Fernando Prass. Onze minutos depois, Mina falhou feio e viu Ribamar só parar no pênalti cometido por Luan; Ederson converteu. Aos 33min, bola nas costas de Michel Bastos resultou no gol de Sidcley.

A sucessão de erros custou o resultado, mas não o vice-campeonato – e, consequentemente, a premiação de R$ 11,3 milhões. Em virtude dos tropeços de Santos e Grêmio neste domingo, o Palmeiras termina em segundo a Série A com 63 pontos. O Atlético-PR, com 51, acaba a liga nacional na 12ª posição e uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem.

Quem foi bem: Ribamar

O centroavante do Atlético-PR foi quem melhor se beneficiou da estratégia palmeirense de ter uma linha de defesa alta. Ribamar mostrou bom posicionamento e aproveitou os espaços vazios para construir os dois primeiros gols dos paranaenses no jogo: balançou as redes no primeiro e sofreu o pênalti no segundo.

Quem foi mal: Yerry Mina

O zagueiro colombiano teve uma parte para se esquecer, assim como toda a linha defensiva do Palmeiras. No entanto, um erro individual do camisa 26 complicou qualquer chance de a equipe de Alberto Valentim reagir. Mina tentou cortar um lançamento e furou de maneira bisonha; Ribamar aproveitou e só parou após falta de Luan na área.

Velhos problemas da "linha alta"

Não apenas Yerry Mina teve uma tarde infeliz na Arena da Baixada. A estratégia de Alberto Valentim, mais uma vez, não deu certo. Com dois laterais mais lentos (Michel Bastos e Fabiano) e o posicionamento dos zagueiros quase no meio-campo, a equipe ficou exposta e cedeu muito campo para o Atlético-PR explorar a velocidade de Lucas Fernandes e Sidicley. Logo aos 5min, o time da casa aproveitou e fez 1 a 0 neste espaço vazio.

Falha de Mina custa caro

O Palmeiras sofreu um gol logo no início da partida, mas controlava o ritmo do jogo e levava perigo ao adversário. Porém, a falha cometida por Yerry Mina que resultou no pênalti em Ribamar custou caro. Primeiro que o Atlético-PR abriu 2 a 0 e ficou mais confortável no jogo. Mas, psicologicamente, a equipe se perdeu em campo. A partir de então faltou força ofensiva e sobraram espaços para os paranaenses construírem um placar ainda mais expressivo.

Gritos de olé

O primeiro tempo "de manual" do Atlético-PR gerou uma comemoração antecipada dos torcedores. Ainda nos acréscimos do primeiro tempo surgiram os primeiros gritos de "olé" por parte dos torcedores da equipe paranaense. Melhor final de temporada, impossível.

Despedida de Fabiano Soares?

A vitória expressiva sobre o Palmeiras não deve ser suficiente evitar a saída do treinador Fabiano Soares, que pode ter se despedido do clube neste domingo. O nome de Alberto Valentim, adversário na Arena, é um dos cotados para assumir a equipe rubro-negra, assim que confirmada a saída do atual comandante. O Atlético-PR colocou como segunda-feira a data para começar a definição dos planos para 2018.

Weverton verde

Cortado da relação do Atlético-PR para o jogo deste domingo, o goleiro Weverton vai acertar nos próximos dias os detalhes finais da transferência para o Palmeiras. O clube alviverde, que age com cautela, ainda aguarda o pedido de uma compensação dos paranaenses para liberar o campeão olímpico para janeiro. O contrato do camisa 12 com o clube rubro-negro é válido até maio.

Antes do 3 a 0, protesto

Mais uma vez, os torcedores organizados do Atlético-PR protestaram em uma partida da equipe como mandante. Os grupos realizaram uma festa fora do estádio e não entraram na arena para acompanhar a despedida da equipe da temporada 2017.

Foto: Cleber Yamaguchi/AGIF (Retirada do Portal UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa