publicidade
Camilo e Nico López foram os destaques do Inter na despedida da segunda divisão. Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Camilo e Nico López foram os destaques do Inter na despedida da segunda divisão. Foto: Ricardo Duarte/Internacional

O Internacional fez a sua parte, mas não conseguiu ficar com o título da Série B do Brasileirão. Neste sábado (25) o Colorado aplicou 2 a 0 em cima do Guarani, no estádio Beira-Rio, e ficou torcendo contra o América-MG. A secação não adiantou. O time gaúcho encerra a segundona como vice-campeão.

A vitória em casa foi debaixo de chuva. Como se fosse para lavar a alma depois de um ano na inédita disputa da Série B. Os gols foram marcados por Nico López em intervalo de 10 minutos.

Mesmo com o triunfo, o Internacional não conseguiu retomar a liderança. O América-MG terminou a Série B com 73 pontos e o Colorado encerrou a campanha com 71 pontos.

Campeão por quase uma hora

O Inter abriu o placar cedo e com isso botou pressão no América-MG, que jogou em Belo Horizonte. A taça só saiu das mãos do Colorado no segundo tempo, quando o Coelho fez gol em cima do CRB. Esse intervalo foi de quase uma hora. E nesse período, o estádio se empolgou de fato com a chance de ficar com o troféu. Em determinado momento, o público até vibrou como se houvesse um gol favorável no Independência. Mas não houve.

Nico López volta a dar esperanças

O uruguaio desencantou, marcou duas vezes e foi o grande nome do Inter na despedida da segunda divisão. A boa atuação de Nico López renova as esperanças de que ele possa se tornar titular absoluto do time na próxima temporada.

Esquema diferente ajuda

O 4-2-3-1 no lugar do 4-1-4-1 melhorou o Internacional. A formação ajudou D´Alessandro, Camilo e todo o setor ofensivo. Com mais opções, o ataque do Colorado fez um bom primeiro tempo e na etapa final controlou também somando superioridade em mais de trecho.

Inter não faz força e decide rápido

Leve e criativo. O Inter conseguiu criar, chegar à frente com opções de passe e marcou duas vezes em um intervalo de 10 minutos. Os gols de Nico López completaram uma atuação que superou as expectativas pela comparação recente com o próprio Inter.

Na etapa final o rendimento caiu. De certa forma acomodado, o time gaúcho passou a controlar a partida com passes curtos e circulação de lado a lado. Com menos contundência.

Guarani assusta pouco

O Guarani não fez um jogo ruim, mas apresentou problemas defensivos crônicos. A mobilidade do setor ofensivo do Inter e os toques rápidos derrubaram a marcação do Bugre. No ataque, faltou força para transformar velocidade em pelo menos um gol. No segundo tempo Philipe Maia foi expulsou e eliminou qualquer chance de reação.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 0 GUARANI

Data e hora: 25/11/2017 (sábado), às 17h30 (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 30.008 pessoas (26.127 pagantes)
Renda: R$ 539.662,00
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (Fifapr/) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Cartões amarelos: Victor Cuesta, Rodrigo Dourado, D´Alessandro (INT); Luiz Fernando, Philipe Maia (GUA)
Gols: Nico López, aos 16 minutos do primeiro tempo (INT) e aos 26 minutos do primeiro tempo (INT);

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Thales, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenilson; William Pottker (Juan), D´Alessandro, Camilo (Carlos); Nico López (Roberson)
Técnico: Odair Hellmann (interino)

GUARANI: Vágner; Bruninho, Philipe Maia, Diego Jussani, Salomão, Baraka, Evandro, Denner (Gabriel Leite), Luiz Fernando (Vitor), Richarlyson e Bruno Mendes
Técnico: Lisca

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa