publicidade
Guto Ferreira foi demitido do Internacional após o empate em 1 a 1 com o Vila Nova-GO. Foto: Ricardo Rímoli/AGIF - retirada do UOL

Guto Ferreira foi demitido do Internacional após o empate em 1 a 1 com o Vila Nova-GO. Foto: Ricardo Rímoli/AGIF - retirada do UOL

Guto Ferreira não é mais técnico do Inter. Após o empate em 1 a 1 com Vila Nova-GO, o treinador foi demitido pelo vice de futebol Roberto Melo e o presidente Marcelo Medeiros. Será o auxiliar técnico Odair Hellmann que comandará o Colorado até o fim do ano.

"É a última coisa que gostamos de fazer. Tivemos que fazer isso no meio do ano porque tivemos que fazer. A metodologia entendíamos que não iria surtir o efeito que esperávamos na temporada. Trocamos, optamos pelo Guto Ferreira. Um técnico acostumado com a Série B, que conhece muito bem o campeonato, os times, os jogadores que jogam a Série B. Fizemos a decisão correta naquele momento. Chegamos até esta rodada, faltando três, com chance de garantir o acesso. Tivemos na liderança até agora. Mas achamos que o time se desorganizou, não conseguimos mais jogar, tivemos três jogos para confirmar no Beira-Rio e o time não conseguiu jogar. Ceará, CRB, hoje também não. Corremos risco de perder jogos. Optamos por isso", disse.

"Chegamos até aqui com o comando dele e trocar agora é bem difícil. É um profissional que merece nosso reconhecimento, trabalham sério, se dedicaram ao máximo. Trouxeram e nos colocaram onde estamos hoje. Mas para as três últimas rodadas, um jogo decisivo, temos que mudar", disse Melo. "Precisamos achar uma maneira de jogar futebol. Não queremos colocar a culpa toda no treinador, todos têm suas responsabilidade. Os jogadores também tem. É sofrido", completou.

Tão logo o anúncio foi feito, a torcida do Inter presente no pátio do Beira-Rio comemorou. Foram gritos de vibração que tomaram conta do estádio vermelho, antes pautado por protesto, xingamento e brigas.

"Foi a direção que demitiu Guto, não a torcida. Se fosse a torcida, isso teria ocorrido ainda antes do que ocorreu, dada pressão que ele recebia", salientou Melo. "Precisamos melhorar para os últimos jogos e notamos que a tendência não era esta. Cada vez parece que estamos jogando menos. Os jogadores se cobram muito, nós também cobramos da comissão, dos jogadores, temos uma relação de cobrança e responsabilidades, cada um assumindo a sua. Vamos conversar e tenho certeza que juntos terminaremos o campeonato e atingiremos nosso objetivo", completou.

A atitude do Inter contraria o discurso anterior, que era de manutenção. Mas é ágil ao evitar uma multa rescisória ainda maior. O contrato do treinador, tão logo o time vermelho subisse para Série A, seria ampliado por mais um ano com multa perto de R$ 1 milhão. Rescindido antes do acesso, a multa é baseada em um mês de salário.

Guto Ferreira encerra sua passagem pelo Inter com 33 jogos. Foram 17 vitórias, nove empates e sete derrotas, um aproveitamento de 58,5%. O Colorado marcou 46 gols e sofreu 28.

"Estamos trocando o comando técnico não pelos resultados apenas, mas pelo desempenho da equipe. Entendemos que o comando técnico não vinha conseguindo tirar dos jogadores e passar a mensagem do que era desejado. Era o que ele queria e em campo isso se materializava. Não estávamos conseguindo jogar, chegamos no fim com uma situação extremamente favorável e nos últimos jogos o rendimento caiu demais. Então, por isso fizemos a troca", finalizou o vice de futebol.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    59
  • 5 Cru
    56
  • Veja tabela completa