publicidade
Com a camisa da Chape, Reinaldo chamou a atenção da diretoria do São Paulo. Foto:Marcio Cunha/Light Press/Cruzeiro

Com a camisa da Chape, Reinaldo chamou a atenção da diretoria do São Paulo. Foto:Marcio Cunha/Light Press/Cruzeiro

Mesmo sem disputar uma partida pelo São Paulo desde 2015, Reinaldo mantém o carinho e a torcida pelo time do Morumbi. De longe, o lateral esquerdo acompanhou e comemorou a reação do Tricolor que, depois de quebrar o recorde negativo de 14 rodadas nas últimas quatro posições do Campeonato Brasileiro, corre riscos apenas matemáticos de rebaixamento. Coincidentemente, agora pela Chapecoense, o lateral esquerdo encara o seu ex-clube nesta quinta-feira, às 20h, no Pacaembu.

"O São Paulo é um time grande. É o clube que me acolheu superbem, e ainda tenho um vínculo com ele. É sempre bom estar longe dessa zona de desconforto, até porque tenho ex-companheiros aí. Tem também diretor e todo mundo do CT da Barra Funda que eu conheço. Eles não merecem estar nessa situação. Graças a Deus, o São Paulo já deu um passo muito grande, fiquei feliz, mas agora tenho de pensar na Chapecoense, em livrar o time dessa zona", disse em entrevista ao UOL Esporte o lateral, que tem contrato com o São Paulo até o fim de 2018.

O presidente Leco já fez diversos elogios ao desempenho de Reinaldo e declarou que pretende contar com o ala na próxima temporada. A torcida são-paulina, no entanto, costuma criticar o lateral, que acredita ser possível mudar a sua imagem perante o público paulista.  

"Isso [reclamações de são-paulinos] não me atinge, porque sei que era parte dos torcedores. Se trabalhar como estou fazendo, com humildade e sem passar por cima de ninguém, ainda vou evoluir, como aconteceu nestes dois anos. Tenho certeza de que torcedor se conquista com bons jogos e vitórias. Quando você ganha, ninguém vai criticar, independentemente de ir bem ou mal. Infelizmente, quando estava aí, não fomos bem, não só eu, mas toda a equipe. Mas tenho certeza de que, se eu voltar e der o meu melhor e a equipe for bem, eles vão voltar a me apoiar."

Confira abaixo os principais trechos da entrevista com Reinaldo:

Negociação com outro clube ou volta ao São Paulo?

Ninguém conversou comigo sobre 2018, até porque se vier vai ser uma falta de respeito com a Chapecoense. Ninguém pode conversar nada comigo agora. Quando estiver com tudo definido [no Brasileiro], aí podem conversar.

Elogios de Leco

Fico feliz. É graças ao trabalho que tenho desde a Ponte Preta, fiz excelentes jogos e tenho ajudado a Chapecoense. É bom saber de elogios, mas tenho de manter os pés no chão e jogar, porque tenho muito potencial e bastante a mostrar. Tenho de estar focado, com a mesma humildade para melhorar.

Enfrentar o São Paulo 

É normal. Vai ser igual quando estava na Ponte Preta e enfrentei o São Paulo. É um jogo que trato como qualquer outro, contra uma equipe grande. Será uma partida disputada e tenho certeza de que nossa equipe vai em busca da vitória ou do empate.

Dedicação total

Independentemente de ser o São Paulo, vou dar o meu máximo pela Chapecoense. Não sei como vai ser 2018 e vivo o momento para sair com o resultado

Sem conselhos 

São dois anos desde quando sai, já mudou muita coisa. Mudou treinador e praticamente o único jogador que atuou comigo é o Rodrigo Caio. É muito difícil. É mais do que o professor Kleina passar aqui para a gente. Ele sabe bastante coisa e vamos tentar fazer o que ele pedir para tentar anular as coisas boas e saber explorar os pontos ruins deles. 

Chapecoense no Brasileiro

A situação está boa, 40 pontos, isso é muito importante. Estamos perto do objetivo. É manter a concentração dos últimos jogos para conseguir a pontuação para se livrar do rebaixamento. Espero que com mais duas vitórias a Chapecoense se livre do rebaixamento. Mas quantas partidas pudermos ganhar melhor, porque tem Sul-Americana e Libertadores. Mas temos de pensar primeiro lá embaixo, na zona de desconforto. O nosso primeiro foco é sair dessa zona.

Vida em Chapecó

Aqui estou muito contente, feliz. Todos me trataram superbem, não só diretor, como também os companheiros e a cidade inteira. Estou bem feliz, ajudando a Chapecoense, desenvolvendo o meu trabalho e bem adaptado.

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro - 33ª rodada

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Horário: 20h (Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)

São Paulo: Sidão; Araruna, Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei; Petros, Hernanes, Marcos Guilherme e Shaylon; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior.
Chapecoense: Jandrei; Apodi, Luis Otávio (Hiago), Fabrício e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Amaral, Luiz Antônio e Canteros; Arthur e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    59
  • 5 Cru
    56
  • Veja tabela completa