publicidade
No Independência, o Atlético-MG perdeu por 3 x 1 e Micale está na berlinda

No Independência, o Atlético-MG perdeu por 3 x 1 e Micale está na berlinda

Victor Martins
Do UOL, em Belo Horizonte

Aos 23 minutos do segundo tempo o lateral direito Yago fez o segundo do Vitória sobre o Atlético-MG, no Independência. O resultado de 3 a 1, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro tirou a equipe baiana da zona do rebaixamento e colocou o técnico atleticano, Rogério Micale, numa situação delicada dentro do clube.

O gol do triunfo do Vitória aconteceu no minuto seguinte à segunda troca do Galo, com a saída de Fred e a entrada de Rafael Moura. A torcida que já estava na bronca com o treinador, que minutos antes havia trocado Adilson por Otero, escolheu Micale como o vilão da noite. Aos gritos de burro o Atlético perdeu mais uma vez como mandante, a sétima em 13 jogos neste Brasileirão.

Fillipe Soutto se destaca no Vitória
Cria do Atlético, o volante Fillipe Soutto foi titular do time por um tempo, logo nos primeiros meses sob o comando de Cuca, em 2011. Porém, o jovem jogador perdeu espaço com a chegada de Leandro Donizete, em janeiro de 2012. Após rodar por diversos clubes, o volante chegou ao Vitória e se destacou no triunfo sobre o Galo. Foi dele o passe para o primeiro gol, além da boa presença na marcação. Uma reação para o jogador, que na rodada anterior fez um gol contra na derrota para o Vitória.

Micale piora o que já estava ruim
Como tem acontecido neste Campeonato Brasileiro, mais uma vez o Atlético não fazia uma boa partida. O que já era muito ruim ficou ainda pior com as alterações do treinador. Entre os volantes, Yago estava pior do que Adilson, mas foi o camisa 21 que deixou o jogo para a entrada de Otero. Fred estava bem, tentando fazer o possível com as poucas bolas que chegava ao ataque, mas deixou o jogo aos 22 minutos. Para completar, pedido pela torcida, Robinho ficou no banco e a terceira alteração foi a entrada de Marlone. O suficiente para a torcida pedir a troca do treinador.

Trio de arbitragem em dois jogos seguidos
Na rodada anterior, o Atlético empatou em 1 a 1 com o Avaí, em Florianópolis. A partida foi apitada por André Luiz de Freitas Castro, com auxílio de Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha. E o trio esteve em ação também na partida contra o Vitória. Como o apito ficou com Wilton Pereira Sampaio, André Luiz Castro ficou com um dos árbitros adicionais, ao lado do gol. Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha foram os auxiliares novamente.

Defesa falha logo aos dois minutos
Atuando como mandante, se esperava um Atlético agressivo nos primeiros minutos de jogo. Mas quem chegou e marcou foi o Vitória, logo aos dois minutos. O volante Fillipe Soutt teve muita liberdade na intermediária e achou Neilton, que entrou sozinho na área e bateu na saída de Victor, para fazer o primeiro gol da noite.

Primeiro tempo de muita posse e pouco chute
Pelo fato de jogar em casa e precisa dos três pontos para não deixar o G-6 ficar ainda mais distante, o Atlético ficou a maior do primeiro tempo com a bola nos pés. Mas ter o controle da partida não significou que muitas chances foram criadas. Nos primeiros 45 minutos o Galo teve 63% de posse de bola, mas finalizou somente três vezes A única certa foi a de Cazares, para empatar o jogo. O Vitória finalizou duas vezes na etapa inicial e marcou na única que acertou, com Neilton.

Robinho volta a ser pedido pela torcida
Por um momento da temporada, Robinho era vaiado por parte da torcida do Atlético antes mesmo de a bola rolar. Bastava aparecer o nome do atacante no telão para algumas vaias surgirem. Reserva desde o fim de julho, a situação de Robinho com a torcida atleticana parece ter mudado. No banco de reservas contra o Vitória, o camisa 7 foi pedido por alguns torcedores, antes dos dez minutos do segundo tempo.

Desespero aos 17 minutos do segundo tempo
Pedido por alguns torcedores, Otero foi a primeira alteração de Rogério Micale na partida. A surpresa foi a escolha de Adilson para deixar o jogo. Ao colocar um meia no lugar de um volante, Micale abriu de vez o Atlético. Como o Vitória estava muito recuado, desde o primeiro tempo, Luan foi fazer a função de volante. Ao invés de melhorar, o Atlético piorou e sofreu o segundo gol.

Resultado coloca o São Paulo na zona do rebaixamento
Se na rodada passada o Vitória foi derrotado pelo São Paulo e viu o adversário deixar a zona de rebaixamento, os resultados deste domingo colocaram a equipe paulista novamente entre os últimos colocados do Campeonato Brasileiro. Como o São Paulo empatou o clássico e o Vitória venceu o Atlético, em Belo Horizonte, o Rubro-Negro baiano termina a 25ª rodada fora da zona de rebaixamento e deixa o São Paulo lá.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 3 VITÓRIA

Data: 24 de setembro de 2017, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 10.865 presentes
Renda: R$ 144.919,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Cartões amarelos: Luan (CAM) Trelléz (VIT)
Gols: Neilton aos 2, Cazares aos 17 minutos do primeiro tempo; Yago aos 23 e Trelléz aos 48 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Otero, aos 17 do 2º), Yago, Luan (Marlone, aos 33 do 2º), Cazares e Valdívia; Fred (Rafael Moura, aos 22 do 2º).
Técnico: Rogério Micale.

VITÓRIA
Caíque, Yago (Renê, aos 34 do 2º), Kanu, Wallace e Geferson; Ramon, Uillian Correia e Fillipe Soutto; David (Kieza, aos 30 do 2º), Neilton (Júnior, aos 34 do 2º) e Tréllez.
Técnico: Vagner Mancini.

Foto: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro (retirada do UOL)

 

 

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    58
  • 2 Grê
    49
  • 3 San
    49
  • 4 Pal
    47
  • 5 Cru
    47
  • Veja tabela completa