Lá na capital mineira a briga é de um time só, o Galo!

Lá na capital mineira a briga é de um time só, o Galo!

Sim, o mundo esportivo já fez muitos políticos e outros neste domingo vão tentar voltar ao campo através das urnas.

Fernando Collor, o maior destaque de todos, foi presidente do Brasil e antes do Centro Sportivo Alagoano de Maceió.

O “bíblico” Ulisses Guimarães militou na política do Santos FC e seu maior presidente, Athiê Jorge Cury, se elegeu “trocentas” vezes como deputado federal.

E o presidente Wadih Helou então?

Não foi campeão de nada com o Corinthians, mas a Fiel o tornou um deputado estadual quase fixo.

Super Zé Maria, Biro-Biro e Geraldo Blota, ao contrário de Marcelinho Carioca e de Chico Lang, foram eleitos por parte da maior torcida do Brasil.

Ademir da Guia já tocou a sua bela bola como vereador de São Paulo e agora quer voltar.

Éder Jofre e Aurélio Miguel também trocaram golpes por votos, assim como no passado Blota Jr. e Nicolau Tuma, reis do microfone.

João do Pulo, deputado estadual duas vezes, morreu inconformado sem seu “tri campeonato” por míseros poucos votos.

O senador Romário e os deputados federais Popó, Andrés Sanchez e Evandro Rogério Roman são políticos em Brasília e não estão desaparecendo.

E o saudoso Walter Abrahão da TV Tupi?

Como Dalmo Pessoa e Marco Aurélio Cunha, foi vereador e até presidente do Tribunal de Contas do Município.

Mas, e agora em 2016?

Ah, como nunca os boleiros estão de olho no seu voto neste domingo.

Para eles, aquela casinha chamada “Gol” virou a maquininha da urna na base do digitou, apertou e confirmou.

São os ex-atletas Tonhão, Waldir Peres, Marcelinho Carioca e Ademir da Guia candidatos a vereador em São Paulo.

O ex-goleiro João Marcos é candidato em Botucatu-SP, ex-centroavante Babá e Moacir Cachorrão em Mogi Guaçu-SP, Monga em Campinas-SP, João Carlos Motoca em Ibitinga-SP, Jenildo em Itu-SP, Tupãzinho em Tupã-SP e até o Héverton Perereca em Cuiabá-MT.

No Rio, Roberto Dinamite e Andrade serão testados nas urnas, assim como Odvan em Campos-RJ, Paulo Rink, Rafael Camarotta e Nem em Curitiba-PR, Jairo Lenzi em Barra Velha-SC, Cassiá, Dinho e Tarciso em Porto Alegre-RS e Albeneir em Biguaçu-SC.

A lista é enorme e envolve também Zé Carlos-88 e o matador Marcelo Ramos em Salvador-BA, Sérgio Alves e Rinaldo em Fortaleza-CE, Marquinho Carioca em São João do Miriti-RJ e Heleno e Fábio Júnior em Belo Horizonte-MG.

Aliás, lá na capital mineira a briga é de um time só, o Galo!

Quem diria, hein?

O presidente e o goleiro do Galo mais lindo do mundo numa briga titânica no poleiro mais famoso do futebol.

Mas os dois já fizeram um pacto: quem ganhar, assina de cara o seu primeiro decreto, que será o fechamento do... Cruzeiro!

Brincadeiras à parte e agora falando sério, que vocês, meus leitores do Agora, do UOL e do Bol e eleitores do Brasil, pensem bem e votem com muita consciência.

Vamos para as urnas, pessoal, vamos votar juntos e nada de faltar ou de anular o voto.

Escolham bem seu candidato, seja de qual profissão for, e vamos esperar que surjam novos nomes que possam tirar o Brasil do buraco.

Do jeito que está não pode ficar.

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2016

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 San
    71
  • 3 Fla
    71
  • 4 Atl
    62
  • 5 Bot
    59
  • Veja tabela completa