publicidade
Entrevista do jornalista Maurício Sabará com Waldir Peres

Entrevista do jornalista Maurício Sabará com Waldir Peres

MAURÍCIO SABARÁ: Waldir Peres, você nasceu na cidade de Garça, interior de São Paulo, em 02 de janeiro de 1951. Em sua infância na década de 50, quem te inspirou na posição de goleiro? Sempre atuou no gol?
WALDIR PERES: Bem era o Gilmar, que foi goleiro do Corinthians, Seleção Brasileira e Santos, campeão do mundo em 1958.

MS: Como foi o seu início no clube local?
WP: COMECEI NO GARCA FUTEBOL CLUBE EM 1967, COM 16 ANOS, JÁ COMO ATLETA PROFISSIONAL, SENDO CAMPEAO DA TERCEIRA DIVISÃO E SEGUNDA DIVISÃO E COLOCANDO O TIME NA INTERMEDIÁRIA, SAINDO EM 1970 PRA PONTE PRETA.

MS: Em 1970 é contratado pela Ponte Preta, que tinha uma excelente equipe, permanecendo no clube de Campinas por três anos. Você já começou como titular ou teve que brigar pela posição na Ponte, conhecida por ser um celeiro de grandes goleiros? Comente também sobre esse time.
WP: FUI RESERVA POR 1 ANO. TIVE QUE BRIGAR COM O WILSOM QUIQUETO PELA POSIÇÃO. A PONTE TINHA GRANDES JOGADORES, COMO DICÁ, MANFRINI, ROBERTO PINTO E TEODORO. UM TIME QUE FOI VICE- CAMPEAO PAULISTA EM 1970, PERDENDO PARA O SÃO PAULO NA DECISÃO.

MS: No ano de 1973 é contratado pelo São Paulo Futebol Clube. Como se deu essa aquisição da agremiação tricolor? Houve outros clubes que se interessaram pelo seu passe?
WP: NAO HOUVE OUTROS CLUBES. O SAO PAULO ESTAVA FAZENDO UMA REFORMULAÇÃO NO ELENCO E AÍ COMPROU O MEU PASSE E DO VOLANTE CHICÃO.

MS: O São Paulo vinha de uma boa fase, pois recentemente tinha sido bicampeão paulista em 1970/71. Na ocasião contava com um excelente goleiro, que era o Sérgio. Quais foram os ensinamentos que ele te passou? Você teve que brigar pela posição logo no início?
WP: TIVE QUE LUTAR PELA POSICAO. SIM, O SÉRGIO ERA UM GRANDE GOLEIRO.

MS: Já no Campeonato Brasileiro de 1973 era titular do gol são paulino. Suas atuações foram essenciais para que conseguisse a convocação como um dos reservas de Leão na Copa do Mundo da Alemanha? Quais são suas lembranças do Mundial de 1974?
WP: TINHA 22 JOGADORES JÁ CONVOCADOS PRASELEÇÃO. SATISFAÇÃO IMENSA, POIS TINHA VISTO ESSES JOGADORES SENDOCAMPEÕES MUNDIAIS NO MÉXICO EM 1970.

MS: 1975 é um ano marcante na sua carreira, pois vence seu primeiro Campeonato Paulista pelo São Paulo, além de ser pela primeira vez goleiro titular da Seleção Paulista e Brasileira. Destaque como foi o título estadual são paulino e essas primeiras experiências no gol das Seleções, um sonho de todo o arqueiro.
WP: FOI O MELHOR ANO, POIS GANHEI A BOLA DE OURO DA PLACAR COMO MELHORJOGADOR. DO ANO.

MS: A Copa do Atlântico de 1976 foi uma boa experiência no gol da Seleção Brasileira?
WP: SIM, ERA UM COMECO DENTRO DASELEÇÃO, ONDE TIVE A OPORTUNIDADE. DE SER TITULAR.

MS: Muitos dizem que houve o São Paulo antes e depois de 1977, pois foi o primeiro Campeonato Brasileiro do clube, decidido no início de 1978. Na final, contra o fortíssimo Atlético Mineiro, seu time ganhou nos pênaltis em pleno Mineirão. Você adotou uma tática que já tinha feito no título paulista, brincando com os atleticanos antes da cobrança. Foi uma tática sua ou algo pedido pelo treinador Rubens Minelli?
WP: FOI MINHA INTENÇÃO DE DESEQUILIBRAR O EMOCIONAL DO TIME DO ATLETICO.

MS: Vem a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, com você sendo mais uma vez reserva do goleiro palmeirense Emerson Leão, agora junto com Carlos, da Ponte Preta. Cite as qualidades de Leão e do goleiro da Ponte.
WP: GRANDES GOLEIROS, CADA UM COM SEU MÉTODO DE JOGAR.

MS: Depois de dez anos o São Paulo volta ser bicampeão paulista em 1980/81. A equipe era conhecida como Máquina. Foi o melhor time que você atuou? Relembre aquele excepcional elenco e comente sobre as duas campanhas.
WP: SIM ,FOI O MELHOR TIME DO SAOPAULO QUE JOGUEI .TINHA 6 JOGADORES NA SELEÇÃO: OSCAR , GETÚLIO, ZÉ SÉRGIO, PAULO CÉSAR, RENATO E SERGINHO.

MS: Da mesma forma que aconteceu com o Atlético, o São Paulo foi vice-campeão brasileiro em 1981 no próprio estádio, o Morumbi. Você considera que o Grêmio estava melhor no dia, merecendo o título?
WP: FOI UM JOGO EQUILIBRADO E O BALTAZAR, NA OPORTUNIDADE QUE TEVE, FEZ UM GOLACO, ACERTANDO UM BELO CHUTE NO ÂNGULO.

MS: Na mesma temporada de 1981, você se torna definitivamente o goleiro da Seleção Brasileira sob o comando de Telê Santana. Considera como o melhor momento da sua carreira?
WP: TAMBÉM FOI UM MOMENTO IMPORTANTE NA MINHA CARREIRA, SENDO DE FORMA DEFINITIVA.

MS: Não me estenderei muito sobre a Copa do Mundo de 1982, pois todos sabem que a Seleção Brasileira foi inesquecível, relembrando o futebol-arte de 1970. O que você atribui a derrota para a Itália, que tirou a equipe do Mundial?
WP: A ITÁLIA SOUBE JOGAR CONTRA O BRASIL, UMA SELEÇÃO QUE ENCANTOU O MUNDO.

MS: Explique o por quê da sua saída do São Paulo no ano de 1984, indo para o America do Rio. Entende que os dois títulos paulistas perdidos para o Corinthians em 1982/83 tenham influenciado na sua dispensa e de outros jogadores?
WP: SEMPRE EXISTEM MUDANÇAS NUMA EQUIPE DE FUTEBOL.

MS: Como foi sua rápida passagem pelo America, que na época era um time de destaque no cenário futebolístico carioca?
WP: PRA MIM FOI IMPORTANTE MINHA PASSAGEM PELO FUTEBOL CARIOCA, POIS HOUVE INTERRESSE DO FLAMENGO PELO MEU FUTEBOL.

MS: Entre 1985 e 1986 você foi goleiro do Guarani de Campinas, realizando boa campanha. Acha que o time tinha chance de ser campeão?
WP: TÍNHAMOS UM GRANDE TIME, COM O RICARDO ROCHA, JÚLIO CÉSAR E NETO COMEÇANDO A CARREIRA.

MS: Ficou surpreso quando em 1986 o Corinthians, time rival do São Paulo, o contratou? Houve muita cobrança no Parque São Jorge? Teve que disputar a posição com o Carlos, titular na Copa do Mundo do México? 1987 foi um ano marcante, de um time que de penúltimo lugar no primeiro turno consegue ser vice-campeão paulista?
WP: SIM, FIQUEI FELIZ POR RETORNAR À UMA EQUIPE GRANDE DO NOSSO FUTEBOL. VERDADE TIVE QUE DISPUTAR A POSIÇÃO COM O CARLOS. CONSEGUI NESSE CAMPEONATO E SER TITULAR.

MS: Em 1988 passa pela Portuguesa de Desportos e Santa Cruz. Houve cobrança das duas torcidas para você, um goleiro bem veterano?
WP: EM TODOS OS TIMES HÁ COBRANÇA.

MS: A contratação da Ponte Preta em 1989 foi um desejo seu, pra encerrar a carreira no clube que começou profissionalmente?
WP: SIM, FOI UM DESEJO.

MS: A partir de 1991 inicia a carreira de treinador, comandando por mais de vinte anos clubes considerados pequenos. Foi gratificante essa função? Pretende dar continuidade nela?
WP: FOI BOM, MAS DIRIGIR TIMES PEQUENOS É DIFÍCIL. MUITOS PROBLEMAS.

MS: Qual foi o jogo da sua vida?
WP: BRASIL E ALEMANHA.

MS: Quem foi o atacante que mais te deu trabalho?
WP: TODOS QUE JOGUEI CONTRA.

MS: A nova regra surgida no futebol do goleiro não poder segurar a bola quando ela é recuada foi por sua causa?
WP: DEVE TER SIDO, POIS OS GOLEIROS FAZIAM.MUITA CERA.

MS: Depois de você o futebol brasileiro teve goleiros destacados como Taffarel, Ronaldo, Zetti, Dida e tantos outros. O país esteve bem servido de arqueiros?
WS: SIM, ESTEVE BEM SERVIDO DE GOLEIROS.

MS: Para encerrar, por muitos anos você foi o jogador que mais partidas tinha pelo São Paulo. Coincidentemente quem o superou foi outro goleiro, o Rogério Ceni. Qual é a importância do Rogério para a história são paulina? Concorda como esse estilo diferente de ele atuar, usando bem os pés e ser o encarregado das cobranças de falta?
WP: SIM, DESDE QUE O TREINADOR DÁ ESSA OPORTUNIDADE AO GOLEIRO. O ROGÉRIO FOI UM GRANDE ARQUEIRO E MARCOU SUA PASSAGEM NO SAO PAULO.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    58
  • 2 Grê
    49
  • 3 San
    49
  • 4 Pal
    47
  • 5 Cru
    47
  • Veja tabela completa