publicidade
A Chapecoense venceu o Cruzeiro por 2x0, com gols de Bruno Silva e Elicarlos

A Chapecoense venceu o Cruzeiro por 2x0, com gols de Bruno Silva e Elicarlos

Do UOL, em Belo Horizonte

Em um jogo que demorou 1h18 para começar por conta de um "apagão", a Chapecoense venceu o Cruzeiro por 2 a 0 na noite deste sábado (9), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Bruno Silva e Elicarlos marcaram os únicos gols do duelo disputado na Arena Condá.

Com o resultado, o Cruzeiro cai para a sexta colocação do torneio nacional, com 17 pontos, seis a menos que o líder Flamengo. A Chape chega à 14ª posição, com 13.

O melhor: Bruno Silva marca o primeiro gol da partida
Colocado em campo no segundo tempo da partida, na vaga de Arthur Caíque, Bruno Silva foi o melhor em campo. O elogio ao jogador se dá pelo gol feito por ele aos 34 minutos da etapa complementar. Esta foi a 19ª partida do atleta no time e o seu segundo gol.

O pior: Thiago Neves falha na criação e aparece pouco
Thiago Neves fez mais uma partida ruim pelo Cruzeiro. Escalado para fazer a ligação entre meio-campo e ataque, o camisa 30 não conseguiu se aproximar dos homens de frente e foi muito mal em campo. Mano Menezes já explicou a série ruim do apoiador. Ele alega que o atleta tem problemas físicos desde que se recuperou de uma lesão na panturrilha direita.

Dedé falha em saída de bola e Chape amplia
Já nos acréscimos do segundo tempo, Dedé tentou sair jogando após roubar bola no campo de defesa e entregou nos pés de Elicarlos. O volante aproveitou o erro do zagueiro e marcou o segundo gol da Chapecoense no jogo disputado na Arena Condá.

Cruzeirenses queixam-se de árbitro
Os jogadores do Cruzeiro não deixaram a Arena Condá satisfeitos com a atuação de Grazianni Maciel Rocha (RJ). Eles creem que o árbitro influenciou diretamente no resultado da partida ao validar o gol de Bruno Silva. Os comandados de Mano Menezes queixam-se do fato de a bola ter resvalado no cotovelo de Bruno Silva no lance do gol da Chapecoense. Eles queriam invalidar o tento marcado pela equipe de Gilson Kleina na Arena Condá.

Jogo começa com 1h18 de atraso
A queda de energia em uma das torres de luz da Arena Condá fez com que a partida se iniciasse com 1h18 de atraso. O confronto, portanto, teve o pontapé inicial às 20h18. Após 50 minutos de atraso, uma reunião entre Fábio, Henrique, Jandrei, Wellington Paulista e árbitros foi o suficiente para definir que o jogo ocorreria ainda neste sábado. A outra opção seria jogar às 15h (de Brasília) deste domingo (10).

Sassá machuca joelho e tem que ser substituído
Sassá sofreu uma nova lesão em sua passagem pelo Cruzeiro. O centroavante se queixou de forte dor no joelho esquerdo, ainda no primeiro tempo da partida ocorrida na Arena Condá, e teve que deixar o gramado. Esta é a segunda vez que o atleta sofre uma contusão do tipo desde que chegou à Toca da Raposa II. Em setembro do ano passado, o problema foi no joelho direito e Sassá precisou, inclusive, se submeter a uma cirurgia.

Mano e Kleina gritam muito à beira do campo
O baixo público na Arena Condá permitiu que Gilson Kleina e Mano Menezes, técnicos de Chapecoense e Cruzeiro, respectivamente, fossem escutados durante toda a partida. A dupla se irritou bastante com os seus comandados. Henrique foi o alvo de Mano. O pedido era que ele se aproximasse mais dos homens de criação do rival. Gilson Kleina, por sua vez, solicitou mais amplitude dos homens de frente. Wellington Paulista ouviu tanto que acabou substituído por Luiz Antônio.

Chapecoense e Cruzeiro têm poucas chances na Arena Condá
O jogo ficou muito aquém da expectativa. O "apagão" ocorrido antes do confronto se iniciar afetou a criação de ambas as equipes. A Chape deu cinco chutes a gol, sendo um na direção da meta de Fábio, enquanto a Raposa teve seis chances, duas defendidas por Jandrei. O baixo número de oportunidades refletiu no placar - 1 a 0 para a Chape em um jogo muito ruim.

Com febre alta, Lucas Silva é barrado no Cruzeiro
Lucas Silva foi barrado do jogo contra a Chapecoense na noite deste sábado (9) por apresentar quadro de febre. Titular da equipe desde 19 de abril, o meio-campista está indisposto há alguns dias e sob observação do departamento médico. Como não reúne condições de atuar, foi barrado por Mano Menezes horas antes do jogo. O escolhido para a sua vaga foi Bruno Silva. O volante de 25 anos já era tratado como dúvida por parte da comissão técnica desde sexta (8).

Bruno Silva evolui e se destaca pelo Cruzeiro
Criticado no início do ano, pelas atuações ruins, Bruno Silva evoluiu com a camisa do Cruzeiro. O meio-campista participou dos últimos sete jogos da equipe, sendo dois como titular, e apresenta evolução também nos números. Ele foi o maior ladrão de bolas do jogo deste sábado, com quatro desarmes certos na Arena Condá. O meio-campista foi escolhido para substituir Lucas Silva, com febre, no jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Ficha técnica
Chapecoense 2 x 0 Cruzeiro

Motivo: 11ª rodada do Brasileirão
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 9 de junho de 2018 (sábado)
Horário: às 19h (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)

Cartão amarelo: Arthur Caíque, Elicarlos (Chapecoense); Rafael Sóbis, Robinho, Edilson (Cruzeiro)

Gols: Bruno Silva - 34m/2ºT (1-0); Elicarlos - 49m/2ºT (2-0)

Chapecoense
Jandrei; Apodi (Eduardo), Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo e Canteros; Arthur Caíque (Bruno Silva), Wellington Paulista (Luiz Antônio) e Leandro Pereira.
Técnico: Gilson Kleina.

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Bruno Silva (Marcelo), Robinho e Thiago Neves (Lucas Romero); Rafael Sóbis e Sassá (Raniel).
Técnico: Mano Menezes.

(Foto: Twitter @ChapecoenseReal)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa