Walace e Luan tiveram atuações regulares

Walace e Luan tiveram atuações regulares

Weverton, Luan e Walace voltaram da seleção brasileira com a medalha de ouro conquistada nas Olimpíadas e estiveram em campo nesta quarta-feira (24). Mas quem brilhou mesmo foi o veterano Douglas. Com uma assistência de letra, o camisa 10 foi fundamental na vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Weverton não falhou. Evitou um gol de Luan aos 27 minutos do segundo tempo, com passe de Walace, por sinal. Mas levou um logo no primeiro chute que poderia efetuar defesa em seu retorno ao Atlético-PR. E foi uma bonita jogada.

O gramado sintético molhado por indicação do Atlético-PR acabou traindo o próprio time. Marcos Guilherme escorregou, Walace encontrou Douglas, que de letra colocou Bolaños cara a cara com o goleiro rubro-negro. De pé direito, o equatoriano decidiu a partida.

Walace e Luan tiveram atuações regulares. Foram importantes para o coletivo mas não brilharam individualmente. E assim, o Tricolor pulou na frente na disputa por uma vaga nas quartas de final. Joga, no dia 21 de setembro, com direito de seguir na competição em caso de qualquer vitória ou empate. Ao Atlético-PR cabe vencer por dois ou mais de diferença, ou um desde que marque dois ou mais como visitante.

Douglas brilha com passe de letra

Douglas foi o principal destaque do Grêmio. Comandando as ações do meio-campo, o camisa 10 grisalho deu uma assistência de letra e soube cadenciar a partida nos momentos finais.

Galhardo decepciona e sai no intervalo

Melhor lateral direito do Brasileirão passado, Rafael Galhardo não teve boa jornada. Foi improvisado no meio-campo, errou muitos lances e acabou substituído no intervalo.

Miller Bolaños espanta má fase, mas ainda perde gol

Bolaños demandava preocupação no Grêmio. A série de gols perdidos e o aproveitamento abaixo do esperado na sequência que teve como titular deixavam o clube preocupado com o equatoriano. Introvertido, até mesmo a motivação dele em estar no Tricolor gerava dúvidas. Mas nesta quarta, ele fez exatamente o time gaúcho espera: gol. Recebeu de Douglas e colocou na rede logo na primeira chance que teve, espantando a má fase. Mas no segundo tempo, uma chance talvez mais clara que a primeira acabou desperdiçada.

Atlético-PR começa acuado e acorda graças a trocas
O Atlético-PR não encontrou a melhor forma de chegar ao gol gremista. Sem criatividade no meio-campo, o rubro-negro só conseguiu a primeira conclusão já passava dos 35 minutos da etapa inicial. Ao sofrer um gol cedo, o técnico Paulo Autuori viu ruir sua estratégia de contra-ataque e precisou mudar a cara do time no segundo tempo. Só que na etapa complementar, graças às entradas de Juninho e João Pedro, o Furacão cresceu e passou a pressionar o Grêmio. Rondou, perigosamente o gol defendido por Marcelo Grohe e conseguiu evitar que os gaúchos mantivessem a posse de bola. Nervoso, as investidas acabaram inúteis.

Grêmio muda formação, mas não postura
O Grêmio mudou sua formação, mas não sua postura. Mesmo com três volantes no meio-campo, o Tricolor foi para o ataque adiantando suas linhas e marcando no campo do adversário. Pressionou tanto que retomou a bola no ataque e em três toques, sendo o penúltimo um passe de calcanhar de Douglas, acabou marcando, com Bolaños. Com seis minutos já estava na frente e passou a adotar sua postura predileta, mantendo a posse de bola. Teve mais duas ou três chances e só não ampliou por conta de ações de Weverton, que voltou da seleção olímpica. Na etapa final, com o crescimento do Atlético-PR, o Tricolor passou a usar o contra-ataque como forma preferida de buscar o segundo. Bolaños perdeu oportunidade clara e usar o regulamento virou ordem máxima. Ao fim do jogo, ao menos mais três chances chutadas para fora.

Tiro sai pela culatra. Atlético-PR molha campo e se prejudica
Antes do jogo, o Atlético-PR molhou o gramado sintético da Arena da Baixada. A única razão para isso - já que o piso é artificial - seria prejudicar o time adversário. Deu muito errado. No lance do primeiro gol gremista, Marcos Guilherme, do rubro-negro, escorregou e deixou a bola de presente ao adversário.

Paulo Autuori erra e conserta no intervalo
Paulo Autuori surpreendeu na escalação do Atlético-PR. Léo e Galhardo atuaram juntos. O segundo esteve improvisado no meio-campo. Não deu certo. Dominado no primeiro tempo, o time da casa precisou ser alterado na etapa final. Juninho e João Paulo tentaram dar o mínimo de criação ao setor ofensivo, algo que não aconteceu nos 45 iniciais. Deu certo e o Furacão passou a pressionar.

Roger Machado usa três volantes e dá parceiro a Luan
Roger também causou certa surpresa em sua escalação. Em vez da formação habitual do Grêmio, com apenas Luan na frente, ele usou três volantes com meio-campo em forma de losango. No ataque, Miller Bolaños esteve ao lado de Luan. Contudo, a estratégia de marcação adiantada e posse de bola não foi alterada.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0 X 1 GRÊMIO

Data: 24/08/2016 (quarta-feira)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gasse (Ambos de SP)
Cartões amarelos: Thiago Heleno (CAP); Marcelo Oliveira (GRE);
Gols: Miller Bolaños, do Grêmio, aos 7 minutos do primeiro tempo;

ATLÉTICO-PR
Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Hernani, Rafael Galhardo (Juninho) e Marcos Guilherme (João Pedro); Luan (Giovanny) e André Lima.
Técnico: Paulo Autuori

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Ramiro e Douglas; Bolaños (Everton) e Luan.
Técnico: Roger Machado

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2016

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 San
    71
  • 3 Fla
    71
  • 4 Atl
    62
  • 5 Bot
    59
  • Veja tabela completa