publicidade
Borja foi o destaque da vitória alviverde no Paraguai, com dois gols

Borja foi o destaque da vitória alviverde no Paraguai, com dois gols

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras deu um grande passo rumo às quartas de final da Copa Libertadores nesta quinta-feira (9) ao vencer o Cerro Porteño por 2 a 0, em Assunção, no Paraguai, no jogo de ida das oitavas. O colombiano Miguel Borja, que ganhou a disputa com Deyverson para ser titular, foi o destaque da partida ao fazer os dois gols da vitória.

Em um jogo de pouca criatividade, especialmente no primeiro tempo, o Palmeiras usou duas armas conhecidas de Luiz Felipe Scolari para construir o placar: o primeiro gol saiu na bola parada, enquanto o segundo nasceu de um contra-ataque. Bicampeão da Libertadores, Felipão voltou bem ao torneio após uma ausência de 17 anos - seu último jogo na competição havia sido no comando do Cruzeiro, em 2001.

O jogo de volta contra o Cerro está marcado para 30 de agosto, uma quinta-feira, no Allianz Parque. O Palmeiras poderá até perder por um gol de diferença para se classificar. Quem passar pega nas quartas o vencedor do duelo entre Corinthians e Colo Colo. No jogo de ida, em Santiago, os chilenos venceram por 1 a 0.

O melhor: Borja

Em uma noite de pouca criatividade em Assunção, Borja foi o jogador decisivo. Não foi uma atuação brilhante do camisa 9, mas ele levou perigo constante à defesa paraguaia e aproveitou bem as chances que teve. Mostrou oportunismo no primeiro gol após falha da defesa do Cerro, e depois recebeu passe primoroso de Moisés para chutar forte e ampliar o marcador.

O pior: Churín

O centroavante do Cerro não teve uma noite feliz. Além de brigar sem efetividade na frente, perdendo a maioria dos duelos contra Antônio Carlos e Edu Dracena, ainda desviou de cabeça para trás a cobrança de falta de Dudu e deu uma "assistência" para Borja marcar seu primeiro gol. O Cerro buscou muitos lançamentos para Churín, mas ele pouco produziu com eles.

Palmeiras abusa das ligações diretas

O primeiro tempo do Palmeiras foi extremamente pobre ofensivamente. O time abusou da ligação direta da defesa para o ataque, com a bola passando pouco pelo meio-campo. Teoricamente o principal armador do time, Moisés atuou bem adiantado, encostado em Borja, para ajudar na marcação pressão, mas participou pouco do jogo. O resultado foi uma série de lançamentos sem direção e nenhuma chance clara criada em 45 minutos.

Cerro cria pouco e não assusta

O Cerro Porteño também não teve muita inspiração para abrir a defesa do Palmeiras. O time da casa começou melhor, sufocando na marcação e obrigando o alviverde a devolver a bola com facilidade. Mas logo a partida ficou mais equilibrada e os paraguaios mostraram dificuldade para trabalhar jogadas, com o Palmeiras defendendo bem a própria área. A única chance clara veio aos 28 minutos, quando Rodrigo Rojas ficou com a sobra de um cruzamento na área, dominou e finalizou com perigo para fora.

Palmeiras abre o placar na bola parada

O artilheiro do Palmeiras no ano foi às redes em um momento crucial da partida, logo no início do segundo tempo. Com o time de Felipão criando pouco com a bola rolando, a jogada de bola parada foi o caminho encontrado. Dudu levantou na área em cobrança de falta, Churín desviou para trás ao tentar cortar e a bola sobrou nos pés de Borja. O colombiano dominou e finalizou à queima-roupa para abrir o placar.

Borja amplia em bela jogada

Em vantagem no placar, o Palmeiras pôde explorar mais os contra-ataques como gosta. E em um deles, ampliou. Após Diogo Barbosa arrancar, tabelar com Borja e bater para defesa de Antony Silva, a defesa do Cerro ficou com a bola e tentou sair jogando. Mas Moisés roubou a bola e deu lindo passe para Borja, que ficou na cara do gol e encheu o pé para fazer o segundo gol alviverde. O colombiano chegou a oito gols na Libertadores e 17 na temporada.

Foto: Jorge Adorno/Reuters (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 São
    50
  • 2 Int
    49
  • 3 Pal
    47
  • 4 Fla
    45
  • 5 Grê
    44
  • Veja tabela completa