O ex-goleiro não deve divulgar quem vai utilizar os seus titulares na véspera dos jogos

O ex-goleiro não deve divulgar quem vai utilizar os seus titulares na véspera dos jogos

José Eduardo Martins
Do UOL, em São Paulo

Rogério Ceni comentou a transferência de David Neres, do São Paulo para o Ajax, da Holanda, por R$ 50 milhões. Preocupado com o desempenho da equipe sem o jovem, o técnico pediu o retorno de Rogério, que está emprestado até maio ao Sport. No entanto, o clube ainda não chegou a um acordo com a equipe pernambucana.

"Desejo muita sorte e felicidade [ao Neres]. Nenhuma crítica. É uma necessidade financeira. Pena que veio na nossa vez. Quando é treinador você quer contar. Mas a parte financeira necessitava. Espero que possamos repor com um jogador de lado de campo. Até pensei nessa possibilidade de trazer o Caíque, mas não vejo ele com semelhança com Neres, até porque ele era um lateral que vem sendo colocado à frente. Imagino que o São Paulo tem um jogador que poderia ser importante que é o Rogério [do Sport]. Mas, pelo o que me foi informado, ele só pode vir em maio. Estamos tentando a operação, mas está difícil. Vamos tentar achar outra saída. Se não, última alternativa pensando em fevereiro é o Lucas Fernandes, que não é de lado de campo", disse Rogério Ceni.

O comandante adotou o mistério como parte de sua estratégia para a partida deste domingo, contra o Audax, na Arena Barueri. O técnico não permitiu a entrada da imprensa durante o treino desta sexta-feira, no CT da Barra Funda, nem revelou qual será a escalação do Tricolor. O ex-goleiro, aliás, não deve divulgar quem vai utilizar os seus titulares na véspera dos jogos.

"Não tem razão passar para vocês. É algo nosso, interno. Até porque faltam 48 horas para o jogo e pode acontecer muita coisa. Tem treino no sábado, pode ter lesão, mal-estar, não posso te dar a escalação. Mas eles sabem basicamente quem sairá jogando. Temos uma ou duas dúvidas. Vamos testando a cada dia, para quem não jogar no domingo poder jogar na quinta ou no outro domingo", disse Rogério, que não deve fazer improvisações durante o jogo.

"O importante é cada um saber onde vai entrar, a função que vai executar. Isso é o mais importante e o que eu preciso dar para eles. Não posso colocá-los num lugar onde não jogou ou onde não trabalhei", completou o treinador. 

Apesar de empolgado com a estreia oficial, o ex-goleiro mantém os pés no chão na hora de avaliar a possibilidade de o São Paulo ser campeão estadual.

"É um copo meio cheio e meio vazio. Como atleta que sempre jogou pelo clube, como treinador e pela grandeza disso aqui, quando cita São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos são favoritos. Estão ganhando, com algumas exceções. Audax perdeu apertado. O Santos formado há algum tempo, o Palmeiras contratou. Nós fizemos R$ 50 milhões (vendendo Neres), e o Palmeiras talvez tenha gasto R$ 30 milhões. Se não acreditar no título, pego o boné e vou embora. Temos muitos jogos pela frente e vamos tentar o melhor com os 23 inscritos no Paulista", afirmou Rogério.

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Grê
    6
  • 2 Flu
    6
  • 3 Fla
    4
  • 4 Cha
    4
  • 5 Cor
    4
  • Veja tabela completa