publicidade
Volante não tinha condições de jogo contra o Independiente. Foto: Ale Cabral/AGIF

Volante não tinha condições de jogo contra o Independiente. Foto: Ale Cabral/AGIF

Leo Burlá e Marcello De Vico

Do UOL, no Rio de Janeiro e em Santos

A ´novela Sánchez´ ganhará mais um capítulo nesta quarta-feira (12). Depois de uma longa espera pelos fundamentos da decisão da Conmebol, que puniu o Santos pela escalação irregular do jogador uruguaio contra o Independiente-ARG, o clube da Vila Belmiro finalmente entrará com recurso perante à Câmara de Apelações da entidade que rege o futebol sul-americano.

Na semana passada, o advogado que representa o Santos no caso, Mário Bittencourt, chegou a falar em má-fé da Conmebol pela demora no envio dos fundamentos da decisão. Nesta quarta-feira (12), ele confirmou que o recurso finalmente foi apresentado, no último dia do prazo.

O Santos agora aguarda pela data de um novo julgamento, este na Corte Arbitral da Conmebol. Caso o resultado seja novamente desfavorável, o clube irá apelar para o CAS (Corte Arbitral do Esporte), instância máxima da justiça desportiva.

Relembre o caso

Em decisão tomada menos de 12 horas antes do jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, o Tribunal da Conmebol considerou o Santos culpado, declarando-o derrotado no duelo de ida por 3 a 0 - no campo, deu empate por 0 a 0, na Argentina.

As duas equipes voltaram a se enfrentar no Pacaembu e, com novo placar de 0 a 0 (em campo), o Independiente avançou para as quartas de final da Copa Libertadores.

A polêmica que levou o jogo para o tribunal aconteceu por causa de uma expulsão de Sánchez em 26 de novembro de 2015, na Copa Sul-Americana, quando ele atuava pelo River Plate. O jogador deixou o clube argentino e foi para o futebol mexicano, não cumprindo a suspensão automática em competições da Conmebol.

Há quem diga que o jogador tinha condições de jogo como consequência de uma anistia promovida pela Conmebol em seu centenário, em 2016, quando diminuiu pela metade a pena em vigor de jogadores em competições sul-americanas.

A defesa do Santos se baseava no sistema "Comet", da Conmebol, que apontava Sánchez como apto para a partida. Os advogados santistas usaram o caso do Lanús na temporada passada, quando a Conmebol deu ganho de causa ao clube após acusação de escalação irregular de Lautaro Germán Acosta. Na ocasião, o "Comet" foi utilizado para mostrar que não havia problema na inclusão do atleta.

Outro ponto abordado foi o do River Plate. O Santos alegou à Conmebol que a entidade concedesse ao clube no "caso Sánchez" a mesma decisão que tomou envolvendo o jogador Bruno Zuculini, do time argentino. Neste caso, a entidade máxima do futebol sul-americano alegou falta de denúncia de adversários e não puniu o clube argentino por escalação irregular. Zuculini terá apenas que cumprir suspensão ainda nesta edição.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 São
    50
  • 2 Int
    49
  • 3 Pal
    47
  • 4 Fla
    45
  • 5 Grê
    44
  • Veja tabela completa