publicidade
Guerrero é mais um problema para o Flamengo na reta final da temporada 2017. Foto: Dhavid Normando/Futura Press/Estadão Conteúdo - retirada do UOL

Guerrero é mais um problema para o Flamengo na reta final da temporada 2017. Foto: Dhavid Normando/Futura Press/Estadão Conteúdo - retirada do UOL

O Flamengo vive uma espécie de inferno na reta decisiva da temporada. Ainda que esteja na semifinal da Copa Sul-Americana, o Rubro-negro coleciona problemas e se vê em meio a um tumulto para os últimos compromissos do ano. Um time que não encaixa é o retrato da campanha ruim no Campeonato Brasileiro. Para completar, o doping de Paolo Guerrero foi um duro golpe nos bastidores. A equipe tem tempo curto e poucos jogos para "salvar" 2017. Não resta alternativa, só vencer.

Dono do segundo elenco mais caro do país, o Flamengo patina no Brasileirão. Repleto de jogadores de renome, o time carioca corre o risco até de sair da zona de classificação da pré-Libertadores. Em sétimo lugar, com 47 pontos, a equipe já vê a aproximação do rival Vasco (45) e do São Paulo (43), que ainda não se livrou totalmente da ameaça de rebaixamento.

O desempenho está muito aquém do que o Rubro-negro pode oferecer. A distância para o G-4 aumenta a cada rodada, assim como a meta de se classificar diretamente para a fase de grupos da Copa Libertadores. Via competição nacional, a missão está cada vez mais difícil. Pelas contas do departamento de futebol, a equipe precisa chegar aos 62 pontos, ou seja, conquistar 15 em 18 disputados.

A outra esperança está na conquista do título da Copa Sul-Americana. A missão, no entanto, é outra das mais complicadas, principalmente para uma equipe que entrou o mês de novembro sem ter encaixado. Distante de desempenhar um bom futebol e sem que o técnico Reinaldo Rueda tenha tempo para trabalhar, ao Flamengo só resta correr e tentar vencer as partidas na base da vontade.

Em conversas no CT Ninho do Urubu, o próprio elenco chegou ao denominador comum de que a dedicação demonstrada recentemente na Copa Sul-Americana será ingrediente fundamental para compensar os erros que não foram corrigidos. É o popular "não encaixou até agora, não encaixará mais".

Além dos maus resultados e da dificuldade de jogar bem, o Flamengo ainda esbarra nos problemas com jogadores importantes do elenco. Berrío passou por cirurgia no joelho e só volta a jogar em oito meses. Réver, também com problema no joelho, corre o risco de nem sequer entrar em campo novamente na temporada.

Desgastados com o elevado número de jogos na temporada, alguns atletas também são poupados. Os principais casos recentes envolvem o zagueiro Juan e o meia Diego - desfalques que Rueda sofre para suprir. Como se não bastasse, Guerrero ainda foi flagrado em um exame antidoping pela seleção peruana com um resultado analítico adverso para Benzoilecgonina, o principal metabólito da cocaína.

Suspenso preventivamente por 30 dias, o principal jogador rubro-negro só teria condições de atuar, no mínimo, na última rodada do Campeonato Brasileiro. O Flamengo, no entanto, já considera internamente que não contará mais com o peruano na temporada. Sabedor do tamanho do problema e do impacto negativo no ambiente, o clube tenta se reerguer sem uma das suas principais lideranças e preocupação constante para os adversários.

Não faltam elementos complicadores. Ainda assim, o Rubro-negro sabe que só vencer interessa para que o fim de 2017 seja menos amargo do que a maior parte do ano. Caso contrário, a decepção estará consumada.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    59
  • 5 Cru
    56
  • Veja tabela completa