publicidade
Com vitória em casa, por 2 X 1, Bahia chegou a 38 pontos no Brasileirão

Com vitória em casa, por 2 X 1, Bahia chegou a 38 pontos no Brasileirão

Do UOL, em São Paulo

O Bahia conseguiu aquele resultado que o torcedor gosta em clássico. Venceu o Ba-Vi dentro de casa com gol faltando dois minutos para acabar o tempo regulamentar. O time viu o Vitória empatar aos 38 minutos, mas fez 2 a 1 perto do apito final.

Edigar Junio decidiu o jogo na Fonte Nova e saiu como o grande nome da partida. Outro atleta que será lembrado é Wallace. O zagueiro do Vitória falhou no primeiro gol do adversário e depois se redimiu quando empatou a partida. No fim, não foi o suficiente.

O Bahia chegou as 38 pontos e tem fôlego em relação ao rebaixamento. Hoje, a equipe está na zona de classificação para a Sul-Americana. O placar foi ruim para o Vitória, que se mantém com 33 pontos e precisa de uma combinação de resultados para não acabar a rodada entre os quatro clubes que jogarão a Série B ano que vem.

Infelicidade do zagueiro do Vitória

Nem foi possível saber o que os treinadores armaram para o segundo tempo. Depois da primeira etapa morna, o Bahia abriu o placar um minuto depois do apito. Lançamento na área e Wallace se antecipou para cortar. A bola atravessou a área e se ofereceu a Mendoza.

O atacante precisou apenas tirar do goleiro Caique e abrir o placar. A torcida não parava mais na cadeira. Com a desvantagem, o Vitória abandonou a postura defensiva e arriscou um pouco mais. A iniciativa desarrumou o sistema defensivo e os donos de casa tiveram mais liberdade para criar.

Neste momento, parecia mais fácil o Bahia ampliar que o adversário chegar ao empate. Mas foi a vez dele se desconcentrar. Edson brincou na entrada da área e a bola sobrou outra vez para David que acertou a trave.

Ao ataque

O relógio marcava 15 minutos do segundo tempo e o técnico do Bahia, Paulo César Carpegiani, chamou um volante. Mudou de ideia em instante e conversou com um zagueiro. No final, não fez nem uma coisa, nem outra. Mas a situação do Vitória exigia providências e Vágner Mancini mexeu no time.

Colocou Danilinho e Cleiton Xavier. O time ficou mais com a bola nos pés, chegou a criar chances e meteu uma na trave. Em contrapartida, esteve exposto atrás. Carpegiani só fez uma substituição aos 37 minutos do segundo tempo. Tirou o atacante Mendoza, autor do gol, e reforçou o sistema de marcação com Zé Rafael.

Não surtiu efeito. O Vitória empatou no lance seguinte. Wallace, que havia falhando, aproveitou um bate e rebate na área depois de um cruzamento e empurrou para o gol.

Bahia volta a marcar

Podia parecer que os visitantes iam crescer. Nada disso. Edigar Junio aproveitou escanteio que surgiu cinco minutos depois e deixou o dele. O Vitória foi com tudo para o ataque, mas não foi feliz. O placar terminou mesmo 2 a 1 para o Bahia que alcançou 38 pontos e tem folga na tabela. O Vitória está com 33 e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento

Bahia domina, mas não cria no primeiro tempo

O Bahia comandou a partida durante os primeiros 30 minutos. A posse de bola era dos donos da casa e a maior parte do tempo o jogo se desenrolava no campo do Vitória. Mas os jogadores trocavam passes sem ameaçar o goleiro adversário que não trabalhou.

A falta de produtividade do Bahia se devia ao excesso de toques de lado e erros nas tentativas de passes mais incisivos. Enquanto isso, o Vitória jogava como um autêntico visitante. O time tem na transição rápida uma de suas forças e estava fechado atrás esperando uma oportunidade de contra-ataque.

Durante meia-hora ela não apareceu e a equipe se limitou a defender. Mas jogadores adoram dizer que clássico é definido nos detalhes e em quem erra menos vence. O Bahia errou passes no meio campo e o Vitória teve a primeira chance de jogo.

David pegou a bola na intermediária com o campo inteiro para avança. Ocorre que ele abriu demais ao entrar na grande área diminuindo o ângulo. Finalizou forte, mas para fora.

Desconcentração e bronca

O Vitória se animou com a chance e passou a avançar contra o oponente. Na empolgação, deixou espaços atrás. Foi a vez de o Bahia puxar um contra golpe perigoso. Mendoza recebeu com espaço na entrada da área e bateu. Caique defendeu e pagou geral para o time.

O lance levou Uillian Correia a reclamar da perda de foco do Vitória em entrevista ao Premier durante o intervalo. "Concentração. O clássico já te mostra isso. A concentração e a motivação que você tem para vencer seu rival. A gente tem que melhorar isso", disse o atleta.

A camisa do professor

O jogo foi na Fonte Nova e com torcida única do Bahia. O Vitória encarou tanto o jogo como sendo fora, apesar de ser disputado em Salvador, que o técnico Vágner Mancini entrou com a camisa que costuma usar quando o time é visitante.

(Foto: Divulgação/ECBahia - retirada do UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    59
  • 5 Cru
    56
  • Veja tabela completa