publicidade
A décima vitória consecutiva no estádio fez a equipe de Tiago Nunes chegar aos 36 pontos

A décima vitória consecutiva no estádio fez a equipe de Tiago Nunes chegar aos 36 pontos


Do UOL, em São Paulo

Com tranquilidade, sem muito esforço e gritos de "olé", o Atlético-PR goleou o América-MG neste sábado (06), por 4 a 0, e somou mais três pontos no Campeonato Brasileiro. O duelo, válido pela 28ª rodada da competição, foi mais uma evidência da força do Furacão jogando em sua casa, a Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Marcelo Cirino, Raphael Veiga, Nikão e Pablo anotaram os gols.

A décima vitória consecutiva no estádio fez a equipe de Tiago Nunes chegar aos 36 pontos e assumir a nona colocação na tabela, ainda que temporariamente - o Fluminense joga na rodada e pode atingir os 37. Já os comandados de Adilson Batista permaneceram com 32 na 13ª posição. O Vitória abre a zona do rebaixamento com 29 pontos ganhos.

Na sequência do Brasileirão, o Atlético-PR enfrenta o Sport no dia 14, um domingo, também na Arena da Baixada, às 19h (de Brasília). Já o Coelho faz o clássico contra o Atlético-MG no mesmo dia e horário no Independência.

O melhor: Nikão, com gol e assistência
Nikão acabou com o jogo deste sábado. No primeiro tempo, pela esquerda, infernizou os defensores rivais e deu assistência para o gol de Cirino. Na etapa final, deslocado para a direita, foi ainda mais fatal: fez um golaço que não valeu, anulado por falta pelo árbitro Raphael Claus, e o terceiro dos paranaenses, por baixo das pernas do goleiro. Menção deve ser feita a Bruno Guimarães, que organizou o meio-campo da equipe e também foi ponto positivo no jogo.

Os piores: Juninho, improvisado, e Wesley
O Furacão se impunha, principalmente, pelas pontas. E quem mais sofreu, e foi mal, foi o lado direito do Coelho. O volante Juninho, improvisado na lateral, e Wesley não conseguiram segurar as ações de Renan Lodi e Nikão, que atuam por aquela região do gramado. Não à toa, Wesley nem voltou ao jogo após o intervalo, dando lugar a Marquinhos.

Gol relâmpago
O relógio não tinha completado o primeiro minuto de jogo e o Furacão já estava em vantagem. Logo depois de a bola rolar, Nikão recebeu passe na esquerda e cruzou para a área. Marcelo Cirino, na segunda trave, aproveitou o vacilo dos zagueiros e tocou para o gol.

Um no início, outro perto do fim do 1º tempo
O Furacão praticamente liquidou a partida já na etapa inicial. Ao abrir o placar logo no começo, administrou o jogo e teve calma e categoria para ampliar. Após tabela pela direita, Raphael Veiga se antecipou ao marcador, deu um drible com o pé direito e, de chapa, bateu rasteiro para fazer o segundo. Apesar do bonito gol, o meia contou com a `ajudinha´ do goleiro.

Por baixo das pernas
Bruno Guimarães achou Nikão nas costas da zaga com um lindo lançamento. O atacante, em velocidade, esperou a definição de João Ricardo e bateu de direita, por baixo das pernas do arqueiro.

Gol precoce acaba com estratégia do Coelho
O tento sofrido no primeiro minuto do jogo deste sábado acabou com a estratégia dos mineiros, que vieram a campo em um 4-5-1. Precisando sair para o jogo após começar atrás no placar, o Coelho demorou para reagir e pressionar os mandantes. E, quando o fez, sofreu com a velocidade de Nikão e Cirino pelas pontas. Na etapa final, Adilson sacou Wesley para colocar o atacante Marquinhos.

Faltava o do artilheiro
Se a vitória do Furacão já era elástica, faltava o gol do artilheiro da equipe no Brasileirão. Ao aproveitar o cruzamento rasteiro de Renan Lodi e tocar para o gol, Pablo deixou o seu e chegou ao décimo tento na competição. Ele é o atleta que mais marcou pelo clube na edição atual do torneio.

Foto: Gabriel Machado/Agif (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    59
  • 2 Int
    56
  • 3 Fla
    55
  • 4 São
    52
  • 5 Grê
    51
  • Veja tabela completa