publicidade
Yimmy Chará foi a principal contratação do Atlético-MG para o segundo semestre

Yimmy Chará foi a principal contratação do Atlético-MG para o segundo semestre

Victor Martins
Do UOL, em Belo Horizonte

O Atlético-MG foi bastante agressivo no mercado durante a parada do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa do Mundo. Mesmo com o risco de ser punido pela Fifa, por não pagamento ao Huachipato, do Chile, referente à compra de Rómulo Otero, o clube mineiro investiu pesado e contratou seis reforços. Lista que deve crescer nos próximos dias, já que o técnico Thiago Larghi ainda quer receber um zagueiro.

Vice-líder do Brasileirão, o Galo sonha em conquistar a competição novamente, o que não acontece desde 1971. Por isso, a direção alvinegra não mediu esforços e gastou mais de R$ 30 milhões para deixar o elenco capaz de bater de frente com o líder Flamengo e demais candidatos ao título nacional.

Quase toda a quantia foi usada na compra de Yimmi Chará. O colombiano que chegou do Junior Barranquilla é a principal aposta da diretoria atleticana. O jogador de 27 anos esteve na lista de pré-convocados da Colômbia para a Copa do Mundo da Rússia, mas ficou fora da relação final. Os valores da negociação não foram revelados oficialmente, mas a imprensa colombiana divulgou que os valores foram na casa de R$ 27 milhões.

Não só no caso de Chará, é praxe o Atlético não revelar as quantias em suas transações. Informações apenas via os clubes envolvidos, casos de Edinho e Denílson. Ambos chegaram após o Galo pagar as respectivas multas. Foi cerca de R$ 2,3 milhões para tirar Edinho do Fortaleza e mais de R$ 1 milhão por Denílson, que pertencia ao Granada, da Espanha, e estava emprestado ao Vitória.

A lista de reforços ainda é completada por David Terans, Leandrinho e José Welison. Certo mesmo é que apenas o volante chegou sem custos. Perto de ficar sem contrato com o Vitória, José Welison foi emprestado até o fim da temporada e em seguida vai assinar um novo vínculo, com cinco anos de duração. Em compensação, o Atlético liberou Arouca para a equipe baiana. Os detalhes referentes aos negócios envolvendo David Terans e Leandrinho não foram divulgados.

Pela lista de reforços, fica claro como o foco atleticano foi o setor ofensivo. Cinco dos seis novos jogadores do clube são para o ataque. Curiosamente é o ponto mais forte do time no Brasileirão. São 24 gols marcados, o que faz do Galo o ataque mais positivo. Já a defesa, setor bastante questionado, não apenas em 2018, mas já há algumas temporadas, só será reforçada por causa da saída de Bremer.

Mesmo apresentando um dos piores números defensivos do Brasileirão, foram somente dois em 12 jogos sem sofrer gols, a busca por defensores não estava na pauta. Mas mudou com ida de Bremer para o Torino. E o técnico Thiago Larghi já até definiu o perfil do jogador que será procurado pelo clube. O treinador atleticano quer receber um zagueiro mais experiente, já que dos cinco atletas para a posição que fazem parte do elenco atleticano, quatro têm 23 anos ou menos.

"Surgiu a necessidade de trazer um zagueiro após a saída do Bremer. E um zagueiro pronto, que seja capaz de chegar e jogar".

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa