Do interior surgiam as grandes revelações, que seguiam para os clubes da capital e muitos até se destacavam na seleção brasileira

Do interior surgiam as grandes revelações, que seguiam para os clubes da capital e muitos até se destacavam na seleção brasileira

Milton Neves e leitores do Portal Terceiro Tempo, o futebol paulista de outrora me traz boas recordações: campeonatos longos; mais de 20 clubes na competição; jogos de ida e volta; Santos, São Paulo, Palmeiras e Corinthians visitando e lotando os estádios em todo o interior; jogos nas quartas-feiras às 20 horas e aos domingos às 16 horas.

A internet não existia, os jornais e revistas eram fundamentais para o acompanhamento das notícias e registros, quase não havia jogos na televisão e o torcedor “vivia” nos estádios com o radinho de pilhas praticamente “enterrado” no ouvido, que ecoava o som das emissoras em cada toque de tempo e giro do placar.

Do interior surgiam as grandes revelações, que seguiam para os clubes da capital e muitos até se destacavam na seleção brasileira. Tanto no interior, quanto na capital, era comum o fato dos jogadores permanecerem por vários anos nas equipes e criarem uma identidade muito grande com o clube, com a cidade e com o torcedor. Este conhecia a escalação de seu time como a palma da mão, com muitos craques em ação sempre tinha a esperança de ser campeão.

Também trazem saudosismo o torneio início e o campeonato de aspirantes em algumas edições.

Toda essa paixão pelo futebol motivava varias lideranças locais a se dedicarem dia e noite, como presidente, pelo sucesso do seu clube e de sua cidade. Posso me lembrar de alguns nomes que listo abaixo destacando as décadas em que passaram pelas agremiações:

- América Futebol Clube - São José do Rio Preto: Benedito Teixeira - Birigui (70, 80 e 90) e Pedro Benedito Batista (90);

- Associação Atlética Internacional - Limeira: Richard Drago (80, 90 e 00) e Victório Marchesini (80);

- Associação Atlética Ponte Preta - Campinas: Rodolpho Pettená (70), Lauro de Moraes Filho (70 e 80) e Sergio Carnielli (80, 90 e 00);

- Associação Ferroviária de Esportes - Araraquara: Aldo Comito (60) e José Wellington Pinto (70);

- Botafogo Futebol Clube - Ribeirão Preto: Atílio Benedini Neto (70) e Laerte Alvez (90);

- Clube Atlético Bragantino - Bragança Paulista: Família Abi Chedid - Nabi Abi Chedid, Jesus Adib Abi Chedid e Marco Antonio Nassif Abi Chedid - (50 até atualidade);

- Comercial Futebol Clube - Ribeirão Preto: José Fernando de Athayde (60, 70, 80 e 00);

- Esporte Clube Noroeste - Bauru: Cláudio Amantini (70) e Damião Garcia (00);

- Esporte Clube São Bento - Sorocaba: Alfredo Metidieri (60, 70 e 80);

- Esporte Clube Taubaté - Taubaté: Benedito Elias de Souza - Lolito (70 e 80), Joaquim de Morais Filho (60 e 70) e Reinaldo Carneiro Bastos (80);

- Esporte Clube XV de Novembro - Jaú: Waldemar Bauab (60 e 70) e Irineu Stripari (90 e 00);

- Esporte Clube XV de Novembro - Piracicaba: Romeu Italo Ripoli (50, 60, 70 e 80) e Humberto D´abronzo (60);

- Grêmio Esportivo Novorizontino - Novo Horizonte: Jorge Ismael de Biasi (80 e 90);

- Guarani Futebol Clube - Campinas: Leonel Almeida Martins de Oliveira (70, 80 e 00), Ricardo Chuffi (70) e Luiz Roberto Zini (80 e 90);

- Ituano Futebol Clube - Itú: José Domingos Francischinelli - Rosan (80);

- Marília Atlético Clube - Marília: Pedro Sola (60 e 70) e Pedro Pavão (70);

- Mogi Mirim Esporte Clube - Mogi Mirim: Wilson Fernandes de Barros (80, 90 e 00);

- Paulista Futebol Clube - Jundiaí: Wanderley Pires (60 e 70) e Eduardo Palhares (00);

- São José Esporte Clube - São José dos Campos: Pedro Yves (80 e 90);

- Sociedade Esportiva Matonense - Matão: Antônio Aparecido Galli (80 e 90);

- União São João Esporte Clube - Araras: José Mário Pavan (80 até atualidade).

Na capital, ABC e litoral, sem citar os grandes Santos, Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Portuguesa, podem ser lembradas as lideranças:

- Associação Atlética Portuguesa - Santos: Virgílio Gonçalves Pina Filho (90 e 00);

- Associação Desportiva São Caetano - São Caetano do Sul: Nairo Ferreira de Souza (80 até atualidade);

- Clube Atlético Juventus - São Paulo: Ferreira Pinto (70, 80 e 90);

- Esporte Clube Santo André - Santo André: Fausto Polesi (80), Jairo Livolis (90 e 00) e Jorge Abicalam (diretor futebol).

Mais de quarenta nomes foram lembrados, mas com certeza muitos outros também tiveram grande importância na construção da história desses e de outros clubes do interior paulista.

Hoje muitas coisas mudaram, o futebol é um negócio que movimenta milhões e milhões de reais, dólares e euros. Há uma grande admiração aos clubes europeus, mas uma coisa permanece: a paixão do torcedor pelo clube da sua cidade e por um dos grandes do seu estado.

Foto de Romeu Italo Ripoli em destaque/Acervo Portal Terceiro Tempo

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Grê
    6
  • 2 Flu
    6
  • 3 Fla
    4
  • 4 Cha
    4
  • 5 Cor
    4
  • Veja tabela completa