A vitória de Anderson Silva sobre Vitor Belfort em fevereiro de 2011 ficou marcada por um excelente chute do, na época, campeão dos médio

A vitória de Anderson Silva sobre Vitor Belfort em fevereiro de 2011 ficou marcada por um excelente chute do, na época, campeão dos médio

A vitória de Anderson Silva sobre Vitor Belfort em fevereiro de 2011 ficou marcada por um excelente chute do, na época, campeão dos médios. A história ganhou ainda mais repercussão após notícias de que o ator Steven Seagal teria ensinado o golpe para o brasileiro.

Mas, em participação no Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira, Anderson explicou melhor a situação. Apesar de ter admitido que recebeu algumas dicas do ator, o brasileiro falou que não foi Seagal quem o ensinou a dar o chute.

"Steven é amigo pessoal do Joinha, meu empresário, e resolveu ir assistir um treino, por ser convidado do Joinha. No dia que chegou, eu estava treinando o chute frontal. Ele deu um toque pedindo para chutar de outra maneira. Disse que se fizesse assim, o chute iria sair melhor, eu ouvi, é bom ouvir os mais velhos, eles viveram mais. Falei é verdade, vou treinar esse movimento. Mas o chute não foi ele que me ensinou", disse Anderson Silva.

Neste sábado, Anderson Silva volta ao octógono para a revanche contra Chris Weidman. Na primeira luta entre ambos, o norte-americano chocou o mundo ao nocautear Anderson Silva no segundo round do UFC 162, em julho, e ganhar o cinturão dos médios. "Foi a primeira vez na minha vida que eu tomei um nocaute. É péssimo. É horrível. Eu não senti nada, só quando eu acordei. Quando eu acordei eu vi que o juiz estava em cima de mim e falei: 'não acredito, eu perdi'".

Em participação no programa da TV Cultura Anderson Silva ainda elegeu seus dois maiores ídolos no esporte. "Eu sou super fã, tento seguir assim o mesmo caminho que o Ayrton Senna, claro que são modalidades diferentes, é um cara que tem representatividade muito grande. Ele e o Ronaldo. O Ronaldo pela superação, e o Senna como exemplo de atleta, de pessoa e de brasileiro", completou.

Anderson Silva ainda avisou que deve abandonar as lutas em no máximo cinco anos, mas disse que não pretende largar os combates caso perca a revanche contra Chris Weidman.

"[Se o Dana me aposentar] Eu ia falar obrigado por tudo, mas eu vou continuar fazendo o que gosto, vou para outro evento, lutar outras modalidades, é uma coisa que eu gosto de fazer", finalizou.

Anderson Silva e Chris Weidman entrarão no octógono no próximo sábado, dia 28, em luta que valerá o cinturão dos médios.

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2016

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 San
    71
  • 3 Fla
    71
  • 4 Atl
    62
  • 5 Bot
    59
  • Veja tabela completa