Na luta principal, Barão defende o título peso galo pela primeira vez como campeão linear

Na luta principal, Barão defende o título peso galo pela primeira vez como campeão linear

Há menos de dois anos o Brasil era quem tinha o maior número de campeões no UFC, deixando claro que a história do país na franquia e no esporte tinha seu peso. Mas depois deste sábado, podemos ficar sem nenhum campeão no maior evento de MMA do mundo. Últimos dois campeões, Renan Barão e José Aldo colocam seus cinturões em jogo no UFC 169, que acontece em Nova Jersey.

Na luta principal, Barão defende o título peso galo pela primeira vez como campeão linear. Era para ele disputar uma unificação de cinturão da categoria contra Dominick Cruz, mas o norte-americano e lesionou novamente e deu lugar a Urijah Faber como desafiante. Já José Aldo vai pra sua sexta defesa o cinturão dos penas diante de Ricardo Lamas.

Em caso de derrota de ambos, será o pior momento do Brasil com campeões do UFC em quase nove anos. A última vez que o Brasil ficou sem nenhum dono de cinturão do Ultimate foi em 2005, o que acabou no ano seguinte quando Anderson Silva se tornou campeão dos médios. Já a partir de 2008 o país contou com pelo menos dois campeões.

Mas a pressão para não ficarmos com nenhum campeão vai ficar fora do octógono. Pelo menos é o que dizem os brasileiros. "Não tem nenhuma pressão. Essa é a nossa vida. Temos a felicidade de poder representar o nosso país e a nossa equipe. Não levo como pressão, levo como motivação", disse Barão.

"Não posso encarar dessa maneira. O pessoal sempre fez um grande trabalho, o Anderson [Silva], o [Junior] Cigano, o Vitor [Belfort]. Preciso apenas saber que tenho de representar meu país, minha equipe e manter meu cinturão. Mas ninguém precisa se preocupar. Os dois títulos vão voltar", seguiu José Aldo.

O menos conhecido dessa disputa dupla de cinturão, Ricardo Lamas apostou em um discurso de mudança. "Todo reinado acaba e todo rei cai. Eu tenho o jogo perfeito para parar o Aldo. Ele tem falhas e vou aproveitá-las", disse o americano, seguido por Urijah Faber. "Estou muito melhor do que na primeira vez que enfrentei o Barão, mais rápido, mas forte. Tenho certeza que será uma grande luta."

Lineker tropeça de novo na balança

Não foi dessa vez que o peso mosca brasileiro John Lineker conseguiu vencer a balança na primeira tentativa. Assim como três de suas cinco lutas no UFC, ele não conseguiu bater o peso de primeiro – apenas na segunda chance – o que deve deixá-lo longe da disputa de cinturão, mesmo que vença o russo Ali Bagautinov no card principal do UFC 169.

O Brasil ainda terá o peso leve Alan Nuguete fechando o card preliminar contra o experiente John Makdessi. Será a segunda luta do ex-engraxate no Ultimate e a primeira fora do Brasil, depois de sua vitória no UFC Barueri.

Pesados com emprego em risco

Antes das duas disputas de cinturão, uma luta definirá o emprego de depois famosos pesos pesados. Vindo de três derrotas, o ex-campeão da categoria Frank Mir deve ter sua última chance contra Alistair Overeem, tem uma série de dois revezes consecutivos. Dana White despista, mas uma nova derrota, para qualquer um dos lados, deve significar o fim da linha dentro do Ultimate.

Serviço - O UFC 169 terá transmissão apenas pelo canal em pay-per-view Combate desde a primeira luta do card preliminar, às 21h30 (de Brasília). O card principal começará à 1h da madrugada de sábado para domingo. O Placar UOL Esporte acompanhará todos os lance do evento.

FOTO: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações
comments powered by Disqus

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    20
  • 2 Grê
    19
  • 3 Cor
    15
  • 4 San
    13
  • 5 Cha
    13
  • Veja tabela completa