publicidade
Ademir da Guia preserva esperança em reação do time de Valdivia e companhia

Ademir da Guia preserva esperança em reação do time de Valdivia e companhia

Por Bruno Freitas

Neste momento do Campeonato Brasileiro, com 25 rodadas já disputadas, o Palmeiras oferece poucos sinais a seus torcedores de que ainda pode sair das últimas posições e evitar o rebaixamento. No entanto, o discurso de esperança sobre a reação parte de um dos palmeirenses mais ilustres. A crença na virada está presente nas palavras de Ademir da Guia, um dos maiores jogadores da história do clube.

O antigo meia carrega a marca de 901 partidas pelo clube, entre os anos 60 e 70. Hoje, na condição exclusiva de torcedor, diz que o palmeirense não pode desistir da façanha de permanência na elite, por mais difícil que ela pareça.

"Acho essa fase difícil, todos os jogos são complicados, o time não está ganhando e o técnico saiu. Para poder voltar a respirar precisa de uma vitória. São jogadores que já provaram que podem ganhar, é só colocar jogadores de mais de competência. Não é impossível a reação", afirmou Ademir em entrevista ao UOL Esporte.

O antigo jogador conhecido como "Divino" diz acreditar que o argentino Hernán Barcos é o homem intocável na tarefa de reconquistar posições da tarefa, pela necessidade de gols.

"O problema não é nem o líder em campo, mas é ter dois homens lá na frente que tenham feito gols, que entraram já neste ano e tenham marcado gols. Precisamos de dois jogadores que resolvam lá na frente, de dois meias com condições e mais seis ou sete homens lá atrás. Precisamos ver quem fez os gols do Palmeiras esse ano e apostar neles. O Barcos é um deles. Tem que ser ele e mais um", acrescentou o ex-jogador, sobre a transição no comando técnico do time. 

Hoje o Palmeiras tem a segunda pior campanha do Brasileirão, com 20 pontos e 27% de aproveitamento - cinco vitórias, cinco empates e 15 derrotas [supera o Atlético-GO apenas nos critérios de desempate]. Ao todo foram 22 gols marcados e 35 sofridos. 

O time volta a campo pela Série A no próximo sábado, quando enfrenta o Figueirense em Florianópolis, em confronto direto na luta contra o rebaixamento, na estreia do novo técnico Gilson Kleina. Os catarinenses somam 22 pontos e estão uma posição acima do Palmeiras na classificação.

"O Figueirense é um adversário difícil, mas são três pontos. Só dessa maneira vamos ter esperança. Com o Corinthians perdeu, mas eram três pontos também. Agora é buscar uma vitória", comentou Ademir.

De acordo com o Chance de Gol, site parceiro do UOL, o Palmeiras atualmente apresenta 77,1% de chances de ser rebaixado [Figueirense, Sport e Atlético-GO têm números superiores a 80%, segundo o levantamento matemático].

Com 13 rodadas restantes, o Palmeiras luta para evitar a segunda passagem pela 2ª Divisão do futebol nacional. O clube paulista experimentou o desgosto do rebaixamento em 2002 e encarou a batalha na Série B no ano seguinte.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    56
  • 5 Cru
    55
  • Veja tabela completa