• Com erros cruciais, Londrina tropeça fora de casa para o Cascavel

    - Por Túlio Nassif / há 26 dias

    Redação Bola Furada - O Londrina Esporte Clube (LEC) foi até Cascavel enfrentar a equipe local em partida atrasada pela 5ª rodada do Paranaense. Estreando o técnico Agenor Piccinin, o Cascavel saiu vencedor do duelo no Estádio Olímpico com dois gols do ex-meia alviceleste, Léo Maringá, e freou uma sequência de duas vitórias consecutivas no Paranaense do Tubarão.

    Com o gramado pesado devido à chuva que caiu horas antes do início de de partida, os jogadores além de escorregarem muito, também erraram muitos passes. A primeira chance clara de gol aconteceu aos 13 minutos,  em um chute do lateral Marcos Tiago. Já a oportunidade do Londrina surgiu com Bidia, que aproveitou uma bola cruzada em jogada ensaiada e cabeceou por cima do gol de Darci.

    No desenrolar do jogo, a pontaria da equipe da casa não melhorou. No mínimo duas oportunidades claras de gol que o Cascavel desperdiçou, com Laionel e Ji-Paraná. O LEC reagiu com Paulo Rangel e Safira. No lance de Safira, o camisa 7 alviceleste foi, digamos, “fominha”, porque recebeu um belo passe de Celsinho e poderia cruzar para Rangel, que estava desmarcado para balançar as redes, porém o jovem atacante resolveu arriscar, também sem sucesso.

    E a melhor oportunidade do primeiro tempo foi do Tubarão. Aos 46 minutos, Igor Bosel aproveitou uma bola sobrada na entrada da área e chutou rasteiro, Darci espirrou e Paulo Rangel se esticou para marcar, porém o goleiro do Cascavel se recupera e defende a bola.


    No segundo tempo, o Cascavel voltou com as melhores oportunidades de abrir o placar, principalmente com o atacante Wesley. Em um lançamento de tiro de meta, o camisa 9 do Cascavel ganhou a dividida com Ícaro avançou para a meta alviceleste, o goleiro Alan saiu bem do gol e conseguiu uma grande defesa. Aos 9 minutos, em uma saída de bola errada na defesa do Londrina, Luizão tocou errado e o Cascavel roubou a bola, quando Weslley se preparava para chutar, ele foi prensado por Igor Bosel: pênalti para o Cascavel. Na cobrança, o meia Léo Maringá – jogou pelo Tubarão entre 2014 e 2015 – bateu rasteiro no canto direito, sem chances para o goleiro Alan. Cascavel 1 x 0 Londrina.

    Com a defesa do Londrina atordoada pelas falhas, o Cascavel chegou ao segundo gol. Em falta próxima da área, novamente Léo Maringá na bola, que chutou de três dedos e a bola quicou antes do esperado e enganou o goleiro Alan. Cascavel 2 x 0 Londrina. O Londrina ainda teria uma chance de diminuir o prejuízo com Celsinho, que aos 24 minutos aproveitou a sobra de um escanteio mas chutou em cima do goleiro Darci.

    Aos 36, mais um contra-ataque do Cascavel, Laionel recebeu na direita, deitou e rolou em cima de Luizão e chutou firme no gol, obrigando o pressionado Alan a fazer uma boa defesa. A resposta do Londrina veio um minuto depois, aos 37, onde Safira avançou no lado direito e chutou rasteiro, a bola passou por toda a área e passou na frente de Paulo Rangel, que não alcançou a bola.

    Depois do gol de pênalti o Londrina se desestabilizou psicologicamente. O gol de falta, que contou com falha do goleiro Alan, contribuiu para que a reação do Tubarão não acontecesse. O LEC ainda teria duas chances com Robinho, mas todas pararam no experiente goleiro Darci. Final de partida no Estádio Olímpico, Cascavel 2 x 0 Londrina.

    A vitória deixou o Londrina estacionado nos 7 pontos, e faz o alviceleste cair uma posição. A equipe do técnico Claudio Tencati termina a 5ª rodada na quarta colocação, com sete pontos. Sete pontos também estão Toledo, Curitiba e o próprio Cascavel – quinto, sexto e sétimo colocados, respectivamente. Lembrando que o Toledo, que tem uma partida atrasada pela segunda rodada, pode roubar o quarto lugar do Tubarão. O próximo compromisso do Londrina Esporte Clube será em casa, contra a equipe do Cianorte. Já o time do Maringá vai até o Ubirajara Medeiros enfrentar o PSTC.

    FICHA TÉCNICA: FC Cascavel 2 x 0 Londrina – 5ª rodada – Campeonato Paranaense 2017

    Local: Estádio Olímpico, em Cascavel.
    Data: 25/02/2017
    Horário: 16h30
    Árbitro: Fábio Filipus / Auxiliares: Diego Grubba Schitkovski e Darlan Ayrton Boaro.

    Cascavel (2): Darci, Raulen, Vitor Carvalho (Henrique), João Paulo e Marcos Tiago; Jé, Sorbara, Everton Dias e Ji-Paraná (Léo Maringá); Laionel e Wesley (Natan) – Técnico: Agenor Piccinin

    Londrina (0): Alan; Igor Bosel, Luizão, Ícaro e Ayrton; França, Bidía (Julio Pacato), Rafael Gava (Robinho) e Celsinho; Safira e Paulo Rangel – Técnico: Claudio Tencati

    Gols: Léo Maringá (CAS) aos 9 (de pênalti) e  aos 21 minutos do segundo tempo

    Cartões: Amarelo para Igor Bosel e Luizão para o Londrina / Ji-Paraná para o Cascavel

    Foto: Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube

    Compartilhe:
    Imagem Nuvem de Notificações 9999
  • O goleiro Bruno merece outra chance no futebol? Vote!

    - Por Túlio Nassif / há 27 dias ½

    Nesta sexta-feira, 24, o Brasil acordou com uma notícia surpreendente e logo, a informação de que o goleiro Bruno seria solto repercutiu em todas as redes sociais. Há quem seja a favor, no entanto, a maioria das opiniões vão contra o ex-jogador do Atlético-MG, Corinthians e Flamengo.

    Bruno foi acusado de ter sequestrado e mandar assassinar a amante Eliza Samudio, que desapareceu. O jogador está preso desde 2010 e foi condenado a 22 anos de prisão em 2013 por homicídio triplamente qualificado.

    Contudo, ele está muito próximo de deixar o presídio Nelson Hungria, na região metropolitana de Belo Horizonte, pois obteve habeas corpus, em Brasília, e tudo leva a crer que ele será solto ainda nesta sexta-feira.

    Quanto a decisão sobre Bruno ser solto da prisão, ela foi tomada na noite dessa quinta-feira (23), concedida pelo ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal.

    Mas você, o que pensa a respeito? Vote!

     

     

    [playbuzz-item url="//www.playbuzz.com/tulioi10/o-goleiro-bruno-merece-outra-chance-no-futebol"]

    Foto: UOL

    Compartilhe:
    Imagem Nuvem de Notificações 9999
  • Mesmo com "Apito", E. Baptista não vence e corre risco de cair. Eleja um substituto!

    - Por Túlio Nassif / há 28 dias ½

    A quinta rodada do Campeonato Paulista para Corinthians e Palmeiras foi especial, pois o clássico, que é um dos mais famosos e disputados do mundo, completou 100 anos de muita emoção. Para isso, o Timão recebeu em seu estádio, a Arena Corinthians, na noite desta última quarta-feira, 22, o atual campeão brasileiro e dono de um dos melhores elencos do país. A partida terminou com a vitória do Alvinegro por 1 a 0, resultado construído após muita polêmica.

    É que o árbitro Thiago Duarte Peixoto expulsou incorretamente o volante corintiano Gabriel, o que não tirou o brilho do espetáculo. Porém, irritou demais os técnicos, jogadores e torcidas.

    Contudo, o que realmente desagradou foi o placar em si, uma vez que todos esperavam por uma simbólica goleada palmeirense.

    O inusitado revês logo agravou o descontentamento do torcedor com seu técnico Eduardo Baptista, que foi crucificado pela derrota. E cá entre nós, apesar de ele ser um bom treinador, sejamos sensatos, ele pecou na armação da equipe e principalmente na maneira como a conduziu.

    Por isso, há rumores de que sua saído do time é questão de tempo. Caso isso aconteça, quem você gostaria de ver no comando do Verdão?

     

    [playbuzz-item url="//www.playbuzz.com/tulioi10/a-quem-ser-o-novo-t-cnico-do-palmeiras"]

    Foto: UOL

    Compartilhe:
    Imagem Nuvem de Notificações 9999
  • Sports Retrô: Timão fisga o Peixe aos 47 do 2º tempo e faz rival virar freguês em 2001

    - Por Túlio Nassif / há 29 dias ½

    Quando falamos em Campeonato Paulista, o corintiano sabe bem o é. Às vezes o torcedor alvinegro até despreza o torneio, mas lá no fundo ama a competição e não consegue esconder tamanha paixão. Com 27 títulos na bagagem, o clube já passou por altos e baixos em busca do troféu, mas um Paulistão em especial, está gravado na memória de cada espectador que acompanhou atento a segunda partida da semifinal entre Corinthians e Santos, no dia 13 de maio de 2001.

    O time da Vila Belmiro jogava pelo empate para ir à grande final e saiu na frente. Porém, o Timão empatou logo no minuto seguinte, transformando o primeiro tempo em um "partidaço". Dois pênaltis perdidos, um para cada lado, esquentou ainda mais o duelo. Todavia, o espetáculo reservaria para os minutos finais o que de melhor estava para acontecer.

    E você pode relembrar aqui, o gol salvador de Ricardinho, aos 47 minutos do segundo tempo. Gol este, que além de eliminar o Peixe, aumentou para cinco jogos a invencibilidade corintiana no campeonato sobre o rival.

    Números do jogo:

    Corinthians: Maurício, Rogério, João Carlos, Fábio Luciano e Kléber (Andrezinho); Otacílio (Marcos Senna), André Luís, Ricardinho e Marcelinho; Ewerthon e Paulo Nunes. Técnico: Vanderley Luxemburgo

    Santos: Fábio Costa, Russo, Galván, Claudiomiro e Léo; Paulo Almeida, Rincón, Renato e Robert; Dodô (Caio) e Deivid (André Luís). Técnico: Geninho

    Local: Estádio do Morumbi - São Paulo (SP)
    Data: 13/05/2001
    Árbitro: Alfredo Santos Loebeling e Sálvio Spínola Fagundes
    Público: 54.637
    Renda: Não disponível
    Gols: Renato (34 - 1º), Marcelinho (35 - 1º) e Ricardinho (48 - 2º)

    Foto: UOL

    Compartilhe:
    Imagem Nuvem de Notificações 9999
  • Sports Retrô: Precisando de atacante? Qual desses craques "esquecidos" jogaria no seu time?

    - Por Túlio Nassif / há 29 dias ½

    O futebol é algo realmente interessante, tendo em vista que com o passar dos tempos, ele também se atualiza e moderniza. Com isso, fica cada vez mais difícil para aquele atacante furar o bloqueio rival, daquele time escalado com precisão pelo técnico idealista recém-chegado e apresentado ao palco deste esporte.

    Entretanto, as táticas vão do ataque a defesa e, um bom treinador tem que conhecer muito bem os atalhos de cada posição. Pois, o que adianta ter um ataque dos sonhos e uma péssima defesa? E vice-versa...

    Há quem diga que o futebol moderno ficou chato, sem graça, modorrento... Outros, por sua vez, alimentam-se mais de tática do que de qualidade.

    A verdade é que estamos carentes daquele "camisa 9" de ofício ou de um "7 avançado", "11 enfiado" e até mesmo de um "10 finalizador", que infernizava a vida dos zagueiros. Se você discorda desta carência, basta lembrar que Jô esteve na Copa do Mundo de 2014.

    E foi pesando nisso, que resgatei alguns craques esquecidos do passado para você analisar qual deles teria um espaço no elenco do seu time. Vale lembrar que, eles eram "matadores", hein?

      

    Adhemar                                      Alessandro Cambalhota             Basílio

      

    Charles                                            Cristian                                       Dimba

      

    França                                            Jackson                                        Jardel

      

    Mirandinha                                   Oséas                                            Sandro Hiroshi

      

    Schwenck                                       Tupãzinho                                   Valdir Bigode

    E aí, você ainda se lembra deles?

    Clique sobre as fotos e descubra por anda anda, o que faz e a história de vida de cada um.

    Foto de destaque: Rafael Ribeiro/CBF

    Compartilhe:
    Imagem Nuvem de Notificações 9999
Exibindo 5 de 300 Notícias

SOBRE O COLUNISTA

Apaixonado por programas esportivos de rádio e televisão, desde a infância é frequentador desses meios de comunicação. Formou-se em jornalismo e logo em seguida pós-graduou em Comunicação Jornalística, pois visava trabalhar com esportes. Mais tarde, concluiu o MBA de Master em Gerência e Administração para entender o mundo dos negócios.