publicidade
Dê um jeito de ganhar a Copa do Brasil, a Libertadores e o Brasileiro, Felipão!

Dê um jeito de ganhar a Copa do Brasil, a Libertadores e o Brasileiro, Felipão!

Está tão na cara, mas tão na cara, mas tão na cara que o Palmeiras ganha do Corinthians neste domingo, que vai ganhar mesmo.

Por uns 3 a 1.

E não poupa nada, hein, Felipão?

Isso é frescura...

Dê um jeito de ganhar a Copa do Brasil, a Libertadores e o Brasileiro que você cresce ainda mais de patamar.

De Felipão-7 a 1 para Felipão-5 a 1.

Elenco sobra para você, Felipão, e, na vida, quando a coisa está ventando a favor, o negócio é meter ficha e pisar no acelerador.

E esse mesmo elenco sobrava também para Eduardo Baptista, Cuca, Alberto Valentim e Roger Machado.

Mas eles não souberam fazer o que Felipão está fazendo.

E fez mais uma jogada de risco o Jair Ventura.

Milagroso no Botafogo e sacaneado no Santos, pegou um belo rabo de foguete no Corinthians.

Jair terá que trabalhar muito para reerguer o Corinthians. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Time ruim, elenco fraco, assustado, perdido, clube devendo até as calças, direção nocauteada e fim de ano terrível.

O Corinthians só não cai de novo porque temos uns oito ou nove times no Brasil ainda piores.

E nessa de Jair no Timão sobrou de novo para Vanderlei Luxemburgo.

Ele virou “incontratável”?

Mas não torçam contra ninguém, minha gente, meus leitores.

O mal reverte.

E permito-me perguntar.

O que ocorrerá primeiro: Luxemburgo contratado por um time grande ou Rodrigo Caio finalmente vendido pelo São Paulo?

Luxa e Rodrigo Caio seguem em baixa

O Tricolor perdeu o timing várias vezes com seu zagueiro-volante.

A ONU também.

Só nesta sexta-feira à tarde aqueles “dois porteiros” do “Departamento dos Direitos Humanos” da ONU resolveram “datilografar” mais uma cartinha para o governo brasileiro lamentando a tentativa de assassinato de um político em nossa campanha eleitoral.

Político, por sinal, que não é meu candidato e não interessa qual seja.

Mas em branco eu não voto.

Nem anulo.

Afinal, nós, comunistas juramentados, não lutamos tanto contra a Ditadura Militar e pela volta do voto e da democracia?

Então vamos votar, Brasil!

E se o Bolsonaro não morrer no hospital, espero que nenhum “recurssildo obsessivo” recorra no STD (Superior Tribunal de Deus).

Bolsonaro sofreu atentado em Juiz de Fora-MG

Deus que escalou bons médicos lá para Juiz de Fora, cidade que sempre foi orgulho para nós, mineiros.

Tenho amigos de lá e muitos muzambinhenses que lá se radicaram há anos.

E vocês sabiam que Juiz de Fora-MG tem dois bons “fatos futebolísticos”?

O Galo, do Atlético-MG, o mascote mais forte e notável do futebol brasileiro, é cópia do pioneiro “Galo do Tupi de Juiz de Fora”!

O Galo Carijó, mascote do Tupi

Depois vieram também “Galo do Japi” (Paulista de Jundiaí), “Galo da Comarca”, “Galo da Pajuçara”, “Galo da Borborema” e outros “trocentos” espalhados pelo país.

E Juiz de Fora está também na história das Copas e da imprensa esportiva do Brasil.

Era de lá Maurício de Campos Bastos (1930-2017), jornalista esportivo, advogado e um dos 27 narradores que “irradiaram” a final da Copa de 1950 no Maracanã.

Maurício de Campos Bastos (clique aqui e conheça a sua história na seção "Que Fim Levou?")

Aos 87 anos, ele morreu em Brasília em dezembro de 2017 e foi o último dos lendários locutores da “Tragédia do Maracanã” a nos deixar.

E ainda bem que agora em 2018 sua cidade não foi em 100% palco de mais uma tragédia na vida e na história de nosso país.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

SOBRE O COLUNISTA

Milton Neves Filho, nasceu em Muzambinho-MG, no dia 6 de agosto de 1951.

É publicitário e jornalista profissional diplomado. Iniciou a carreira em 1968, aos 17 anos, como locutor na Rádio Continental em sua cidade natal.

Trabalhou na Rádio Colombo, em Curitiba-PR, em 1971 e na Rádio Jovem Pan AM de São Paulo, de 1972 a 2005. Atualmente, Milton Neves apresenta os programas "Terceiro Tempo?, "Domingo Esportivo? e "Concentraçã... Saiba Mais

Arquivos