publicidade
Piloto era a aposta do time italiano para conquistar vários títulos

Piloto era a aposta do time italiano para conquistar vários títulos

Há 35 anos morria Gilles Villeneuve.

A Ferrari não se esquece. O também já falecido comendador Enzo Ferrari era seu fã, talvez o maior.

A morte do piloto só não foi mais dolorida para o idealizador do carro mais famoso do mundo do que a de seu filho Dino, que morreu aos 26 anos de distrofia muscular progressiva.

Por conta disso, o comendador adotou os inseparáveis óculos escuros e tornou-se, segundo as pessoas mais próximas, uma pessoa amarga e infeliz.

Gilles Villeneuve talvez tenha sido um sopro de alegria e vontade de viver pela qual o comendador se apegara durante os anos em que o canadense defendeu a equipe escarlate.

Mas o destino de Enzo Ferrari, apesar da fortuna e do nome mais famoso entre os carros do mundo, o levou para uma outra sinistra emboscada, quando Gilles decolou sua Ferrari após chocar-se contra a March do alemão Jochen Mass, no treino para o Grande Prêmio da Bélgica de 1982, em Zolder, em 08 de maio de 1982.

Enzo Ferrari tinha uma filosofia relativamente presunçosa, considerando que um piloto mediano venceria com a Ferrari, por isso descartava pilotos muito acima da média, algo que acabou não cumprindo à risca, com Niki Lauda e o próprio Gilles, mas foi avesso à contratação de Senna. temendo que se o brasileiro tirasse a equipe do jejum de títulos o carro ficasse em segundo plano.
 
Enzo Ferrari morreu em 1988 e talvez não tivesse concordado com a contratação de Schumacher...
 
Voltando a Gilles, sua maneira de guiar foi determinante para que os tiffosi se apaixonassem e o amassem até hoje. Amor eterno.
 
Gilles era como o jogador de futebol que coloca o coração na ponta da chuteira, coloca a cabeça no pé do adversário se preciso for.
 
Foi um daqueles "potenciais campeões" entre os mais merecedores de terem vencido ao menos um título, assim como o sueco Ronnie Peterson, morto quatro anos antes.
 
Jacques Villeneuve, filho de Gilles, foi campeão na Indy, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis e campeão da Fórmula 1, mesmo sem ter sido tão arrojado e espetacular quanto o pai. 
 
Talvez esse tenha sido o segredo de seu sucesso.
 



Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

SOBRE O COLUNISTA

No 2º ano do primário, sua professora, a dona Mitsy, escolheu sua redação para que ele a lesse para toda a sala. Depois, as professoras de todas as outras séries do primário o convocaram para a mesma tarefa.

Após essa "maratona?, dona Mitsy lhe disse uma única frase, que ficou ressoando em sua cabeça por todos os anos que seguiram:

"Marcos, nunca deixe de escrever!?

Durante o 2º grau, um... Saiba Mais

Arquivos