publicidade
João Rosate, campeão da Seletiva de Kart Petrobras, ligou para seu pai após a vitória. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

João Rosate, campeão da Seletiva de Kart Petrobras, ligou para seu pai após a vitória. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Gosto de bastidores do automobilismo, dos detalhes.

Não falo de fofoca, algo tão comum em todas as praças esportivas.

Falo de emoções.

Gosto de fotografia e gosto de fotografar.

E, com honestidade e técnica, tenho feito bons trabalhos.

Percebi que poderia aliar meu gosto pessoal pelas fotos ao meu trabalho como editor de automobilismo do Portal Terceiro Tempo.

Então, vi que precisava "bater o escanteio" e "subir na área para cabecear".

Ou seja, fazer fotos, entrevistar, escrever.

Na última quarta-feira, 1º de novembro, passei o dia no Kartódromo da Granja Viana, acompanhando a decisão da 19ª edição da Seletiva de Kart Petrobras. Tenho feito isso nos últimos anos.

É um evento que gosto muito.

A garotada, os 12 finalistas, competindo com equipamentos iguais e precisando colocar a "mão na massa".

Entenda-se: são eles que administram a calibragem dos pneus e o acerto geral do kart.

Ao final do evento, o campeão João Rosate, tão logo tirou o capacete após a primeira entrevista, correu para pegar o celular e ligar para seu pai.

"Pai, eu tô muito feliz", disse o jovem de 17 anos.

Também soltou um palavrão, até porque há ocasiões em que só um palavrão pode expressar um sentimento tão emocionante.

"Foi do c...", resumiu João Rosate ao pai, antes de estourar a champanhe e pedir aplausos aos outros pilotos que estavam ao seu lado.

Gosto de esportista que vibra. 

Não consigo engolir um sujeito como Kimi Raikkonen, por exemplo, que já foi campeão de F1 e está na Ferrari e que  demonstra uma empolgação menor que a de um jogador de damas da praça perto de onde moro...

Além de tudo, Rosate deu uma boa "caixinha" aos seus mecânicos e disse que o dinheiro do prêmio seria utilizado para comprar jogos novos de pneus.

Muitos quilômetros pela frente ao emocionado João Rosate, que "nadou de braçadas" na finalíssima, com um domínio impressionante.

E, se não bastasse a emoção que demonstrou, ainda abriu passagem para Murilo Colleta vencer a segunda bateria, para que o amigo pudesse estar na Itália testando o F4 com ele, um dos prêmios da Seletiva de Kart Petrobras.

João Rosate, minutos antes da disputa final da Seletiva de Kart Petrobras na Granja Viana na última quarta-feira. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

Primeira entrevista de João Rosate como campeão da Seletiva de Kart Petrobras. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

"Pai, eu tô muito feliz". "Pai, foi do c....", algumas das frases de João Rosate logo após vencer a competição na Granja Viana. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

Rosate e o cobiçado troféu. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

PARA SABER OS DETALHES DA DISPUTA DA FINAL DA SELETIVA DE KART PETROBRAS, CLIQUE AQUI.

CLIQUE NO LOGO ABAIXO PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPOCLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANABELLA MACCHINA DO YOUTUBE. ENTREVISTAS COM PILOTOS E O PROGRAMA "NOTAS DO CARSUGHI", COM O MESTRE AO LADO DE MARCOS JÚNIOR MICHELETTI FALANDO SOBRE F1, MOTOGP, STOCK CAR WEC, F-E, INDY E MUITO MAIS

COLUNAS: CLIQUE AQUI E ACESSE OS TEXTOS DE MARCOS JÚNIOR MICHELETTI NO PORTAL TERCEIRO TEMPO

 

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

SOBRE O COLUNISTA

No 2º ano do primário, sua professora, a dona Mitsy, escolheu sua redação para que ele a lesse para toda a sala. Depois, as professoras de todas as outras séries do primário o convocaram para a mesma tarefa.

Após essa "maratona?, dona Mitsy lhe disse uma única frase, que ficou ressoando em sua cabeça por todos os anos que seguiram:

"Marcos, nunca deixe de escrever!?

Durante o 2º grau, um... Saiba Mais

Arquivos