publicidade
Ex-jogador esteve na redação do Terceiro Tempo e falou sobre o atacante da seleção: Foto: Marcos Micheletti

Ex-jogador esteve na redação do Terceiro Tempo e falou sobre o atacante da seleção: Foto: Marcos Micheletti

Trabalhando desde 2002 nas categorias de base do Atlético de Madrid, as passagens de Luís Pereira pelo Brasil são, via de regra, comemoradas por jornalistas, torcedores e qualquer um que possa compartilhar, por algum momento, das histórias e dos conhecimentos de um dos maiores zagueiros de todos os tempos.

Luizão Chevrolet voltou para a Espanha no dia do início da Copa do Mundo. Momentos antes de embarcar passou pela redação da Terceiro Tempo. Veio trazer uma edição do livro "Leyendas Del Atletico de Madrid", cuja capa estampa uma foto dele ao lado de Leivinha. Sim, os dois estão entre os 100 maiores ídolos do clube colchonero.

E não é por acaso. Além da qualidade técnica, Luís Pereira é bom de conversa. Nesta que teve comigo e com João Antonio de Carvalho ele falou de tudo. Palmeiras, Atlético, seleção, Copa do Mundo, Neymar...

Sobre o atacante brasileiro se arriscou ao afimar "que ele não vai para o Real Madrid. Com o investimento feito pelo PSG ele não sairá com apenas um ano", aposta.

Para a Copa do Mundo, que está em andamento na Rússia, o ex-zagueiro acredita que o favoritismo não sai das tradicionais seleções como Brasil, Argentina, Alemanha e França. "A Bélgica pode ir longe. Tem uma equipe mais experiente do que em 14 e tem um treinador espectacular (o espanhol Robertyo Martinez), acredita.

Abaixo você confere a íntegra do bate papo com Luís Pereira:

CONFIRA A HISTÓRIA DE LUÍS PEREIRA NA SEÇÃO QUE FIM LEVOU

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

SOBRE O COLUNISTA

Formado em Comunicação Social - Jornalismo, pela Universidade Metodista, iniciou a carreira na Rádio ABC, passou pelo Portal Terra e Rádio Bandeirantes, onde desempenhou funções como repórter, editor, comentarista e apresentador nas editorias de Esporte e Geral.

Arquivos